Gosto muito de ler auto-biografias de lideres em períodos conturbados da história. Isto é válido tanto para lideres de grandes países como de grandes empresas, e como tal tenho alguma curiosidade natural para ler o livro de Bruno de Carvalho, Sem Filtro de seu nome.

Bem sei que nem todos os lideres são um Churchill com capacidade para escrever um livro deste tipo sozinho. E que por isso mesmo as editoras recorrem a Ghost Writers para ajudar a esse processo. Agora a última coisa que me passaria pela cabeça era que Bruno de Carvalho convidasse Luís Aguilar, um anti-Sportinguista primário e seu voraz crítico, para escrever o seu livro.

Acredito que o convite tenha partido da editora e não de Bruno de Carvalho, mas porra havia poder de dizer: não, esse senhor não. Não haveria dezenas de Sportinguistas, e com afinidade por Bruno de Carvalho, dispostos a fazê-lo?

Não gosto nada desta ideia, e irei tentar ler este livro sem o comprar, provavelmente emprestado por alguém. Mas não me apetece gastar dinheiro nisto claramente.

Mas já que estão nessa onda porque não convidar Paulo Gonçalves para escrever o livro do Hacker Rui Pinho? Faria o mesmo sentido…

4 COMENTÁRIOS

  1. Pois sim. Que drama. Não gosto do escritor, ou melhor, do comentador. Todavia, é como tudo o que sucedeu desde maio passado. Fina ironia da vida, não? LS

  2. Nao sabia disso realmente, o que levou o Bruno a aceitar? Se calhar esta a rasca de dinheiro. Afinal nao roubou ao Sporting, antes fosse . Vou tentar ler mas o mais certo e compra lo.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.