Poiares Maduro pede restauração do Conselho Leonino e adiamento das eleições

Depois de estar muito activo o ex-Ministro Poiares Maduro na organização da Sporting Talks vem agora lançar um manifesto sobre o futuro imediato do Sporting, e da sua organização.

Sou sincero, as Sporting Talks foi algo que, apesar reconhecer alguns méritos, me fez alguma espécie. Uma reunião de personalidades escolhidas por uma elite, transmitida mas não participada. Comparar por exemplo com um The Future of Football, que o clube vem organizando anualmente, nota-se claramente a diferença. Mesmo que tivesse de ser feita a uma escala mais pequena.

O Regresso do Conselho Leonino

O fim do Conselho Leonino, sufragado de forma massiva pelos sócios do Sporting, foi algo que apoiei. Era mais um resquício do passado onde a dificuldade de fazer chegar a informação às massas pediam por figuras desse tipo.

Hoje em dia com a facilidade de fazer chegar a informação onde se quiser faz cada vez mais sentido comunicação directa, e menos intermediários e notáveis.

Criação de um genuíno e inclusivo Conselho Estratégico, capaz de agregar diferentes competências, sensibilidades e stakeholders e permita um espaço de diálogo eficaz e transparente com os órgãos sociais e de gestão.

Ver agora que Poiares Maduro, e os outros signatários deste manifesto, pedir a criação de um Conselho Estratégico, com ideias não muito diferentes, como segundo ou terceiro órgão fiscalizador, custa-me e muito. Quero mais informação vertical, e menos tachos. Além de quando leio stakeholders em vez de sócios ou afins lembra-me sempre aquela frase de Filipe Soares Franco em que dizia que o Sporting precisava mais de clientes e menos de sócios…

Mais Assembleias Gerais, mais informação disponibilizada aos sócios, e mesmo mais poderes ao Conselho Fiscal. Sim. Mais um órgão para meter mais gente dentro do Sporting, pessoalmente não.

O Adiamento das Eleições

Quando li no manifesto que queriam que as eleições para serem legitimadas a sério teriam de ter o processo de suspensão de todos os membros da direcção anterior concluído  achei bem. Acho que mais de um mês que já se arrastou foi demais, e só está a trazer potenciais quezílias adicionais.

Uma primeira hipótese apostaria na procura de uma convergência ainda dentro do atual calendário eleitoral. Repetimos, uma convergência que satisfaça as condições atrás enunciadas parece-nos extraordinariamente importante e, cremos, poderia ter um amplo apoio da massa associativa. Nas atuais condições (com os membros do anterior CD suspensos e sem AG até à data das eleições) esta solução deixaria, no entanto, a pairar no ar a dúvida quanto a um eventual recurso para a AG e às consequências políticas que deveriam ser retiradas de uma hipotética reversão pela AG das sanções disciplinares.

Uma segunda hipótese seria o adiamento das eleições, usufruindo, por exemplo, do prazo máximo de seis meses em que pode funcionar a Comissão de Gestão. Tal período ofereceria uma janela temporal suficiente para, pelo menos algumas das diferentes candidaturas atuais, poderem conseguir uma convergência. Seria também suficiente para clarificar a situação disciplinar dos membros do anterior CD. Ainda que nos pareça estatutariamente possível, salvaguardadas certas condições, entendemos que a viabilidade política desta solução exige o acordo de uma maioria dos atuais candidatos às eleições. Obriga também à disponibilidade dos membros da Comissão de Gestão para permanecerem em funções mais alguns meses.

Agora também acho que o tempo que passou foi mais do que suficiente. Quando li que achavam que a continuar assim a solução seria a fusão de candidaturas ou adiamento de eleições fiquei estupefacto.

Não podemos atrasar mais esta questão das eleições. Precisamos de uma direcção eleita e legitimada nas urnas para ontem!

Quanto a fusões… se partirem dos candidatos, é uma decisão deles. Fundir tudo numa candidatura “saco de gatos” é que não. Prefiro mesmo que vão a eleições como estão, e no fim quem ganhar tenha o bom senso de chamar pessoas das listas derrotadas, que façam sentido no seu projecto, para trabalhar em prol do Sporting. Fusões para tapar buracos, ou adiar uma situação em que não temos um Presidente Eleito no cargo, nem um Conselho Fiscal nos mesmos termos, é que não.


Publicado

em

por

Etiquetas:

Comentários

3 comentários a “Poiares Maduro pede restauração do Conselho Leonino e adiamento das eleições”

  1. Sali

    Para estes grandes democratas, a democracia só funciona quando a podem controlar. Quem não se lembra da companheira de partido de Poaires Maduro e irmã de Dias Ferreira que afirmou que se devia suspender a democracia durante 6 meses para “endireitar” as coisas. Ó diabo! Querem ver que vamos ter uma comissão de gestão não eleita a “endireitar” as coisas durante 6 meses?

  2. Sócio Enjoado de Croquetes

    A Democracia é o pior dos regimes,excepto todos os outros!R.Heiinlein dixit…
    Mas vindo de mais um conjunto de croquetes o que é que se poderia esperar?

  3. eleições em Setembro ou em Março (por exemplo) é objetivamente o mesmo.

    quem não entendeu o funcionamento da democracia antes da AG de dia 23, qd havia uma direção eleita, terá tempo para pensar no caso..

    por mim, e no caso provavel de existirem candidatos impedidos de ir a votos, aproveito para colocar o meu voto de protesto. EM BRANCO.
    na eventualidade de ser o mais votado, as eleições serão obrigatoriamente repetidas com outros candidatos!

    e entretanto haverá tempo para a tal AGE para decidir se podem ir todos a votos ou não.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site utiliza cookies. Mais informação

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies.

Fechar