Muitas vezes surge a pergunta do que seria da carreira de Rui Patrício se tem sido relegado para fora dos convocados quando fez o primeiro erro. Um jogador jovem para começar a render tem de fazer séries de 4-5 jogos pelo menos seguidos para começar a mostrar algo.

Um dos jogadores a quem isso nunca foi dado em Alvalade, apesar do reconhecido talento, foi Matheus Pereira. Mesmo neste empréstimo na Alemanha estava a suceder o mesmo até que o novo treinador do Nuremberga finalmente apostou nele. O resultado tem sido golos, assistências, e nos últimos três jogos prémios de melhor em campo. Hoje fez isto.

E isto.

Será que Marcel Keizer na próxima temporada dará finalmente o que é preciso a Matheus, ou será mais um talento desperdiçado?

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.