Com o golo de Domingo Luiz Phellype passou a contar com três golos desde que chegou ao Sporting. Mas mais importante com três golos nos últimos 4 jogos, ou seja desde que assumiu a titularidade, fruto da lesão de Bas Dost.

Mas isso faz dele um bom avançado? Resolvi ir andando para trás para ver as prestações dos últimos pontas de lança chegados nesse mercado. Para começar desde logo Fredy Montero o ano passado, que mesmo não tendo sido decisivo fez uma boa entrada. Acabou a completar 24 jogos, e fez 5 golos. Marca ainda ao alcance de Luiz Phellype, mas não deixa de ser boa.

O problema vem depois. Na época 16/17 o único ponta de lança que chegou no inverno foi Lukas Spalvis em regresso do empréstimo, por isso não conta até porque estava lesionado. No ano anterior, em 15/16, quem chegou nesse mercado foi nada mais nada menos que Hernan Barcos, que chegou ao Sporting com tantos golos marcados como quando saiu.

Precisamos de recuar a 2009/10 para encontrar outro reforço para o ataque neste mercado, e desta feita um reforço caro. Vindo do Atlético de Madrid temos Pongolle, com os resultados conhecidos. E com isto fechamos os últimos 10 anos de mercados de transferências.

Se recuarmos ainda mais um ano temos um jogador que entrou e marcou apenas três golos, mas num deles teve o condão de nos dar uma Taça de Portugal, Rodrigo Tiuí. Mas também não é concorrência que se apresente.

Ou seja por 500 mil euros Luiz Phellype, comparando com todos estes, já pode ser considerado um bom negócio de Inverno. Se conseguir marcar mais 3 golos até ao fim da temporada será mesmo o melhor ponta de lança de inverno em mais de dez anos.

Bom negócio, ou fracos termos de comparação?

1 COMENTÁRIO

  1. Os jogos dão ritmo, o ritmo dá confiança, a confiança dá golos…
    Ainda pode melhorar mais, mas para já, está a cumprir bem.
    Bas, põe-te a pau!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.