Quinta-feira, Setembro 29, 2022
InícioAnáliseJogadoresFredy Montero - Os números da Tasca do Cherba vs números do...

Fredy Montero – Os números da Tasca do Cherba vs números do Sporting com Filtro

Se há coisa que me orgulha no Sporting é a liberdade de opinião, e as opiniões dissonantes poderem ser discutidas e analisadas. E é por isso que posso escrever este texto com um completo à vontade.

O Cherba, da Tasca do Cherba, hoje colocou um texto sobre o Fredy Montero com o titulo: Pequena provocação em dia de bruxas. Li com toda a atenção esta pequena provocação (podem fazer o mesmo aqui).

Nele, Cherba junta-se ao clube daqueles que ainda choram por Fredy Montero, avançado de 29 anos com rendimento frágil no Sporting após os seis primeiros meses.

Mas cheio de carisma, técnica e tendência para fazer golos de bandeira. Mesmo que tivesse uma tendência natural para correr menos que o Elias e trabalhar menos que o Jefferson.

Neste texto o Cherba centra a sua lógica factual em torno do número de chances criadas por jogo de Fredy Montero na China. 2.6 passes por ocasião a cada 90 minutos, quando Bryan Ruiz apenas consegue uns míseros 1.9 no Sporting actual.

E ainda coloca entre outros Joel Campbell na lista, para mostrar o quão melhor podia ser Fredy Montero. Bem, factos são factos, e números não mentem.

No entanto como sou um tipo que gosta de números fui tentar ver mais dados. E comecei logo por alterar um pouco o número chave.

Deixei de lado os passes para ocasião, e troquei-os por assistências. É a mesma coisa que faço com avançados, prefiro analisar número de golos que de remates. Um defeito meu.

E fui ver quantas assistências por minuto tinha feito Fredy Montero neste seu fenomenal momento de forma. 3 assistências, num total de 2565 minutos jogados. Ou seja, grosso modo, Montero conseguiu uma assistência por cada 855 minutos. Mais ou menos uma a cada 9 jogos.

Fui ver então o referido Bryan Ruiz. E qual não é o meu espanto que tem 4 assistências, em 844 minutos. Bryan Ruiz basicamente faz 4 assistências cada vez que Montero faz uma.

Para termos ideia, Alan Ruiz ou Elias têm ambos melhores média também neste campo. Com uma assistência a cada 306 e 702 minutos respectivamente.

O que me dá gozo é, no entanto, outra coisa. É ver Gélson Martins com 7 assistências em 1006 minutos. Uma a cada 143 minutos. E é nosso, da nossa formação e o nosso orgulho.

Quanto à Tasca, continuem a fazer o bom trabalho que fazem. Mas eu gosto de olhar para os números de outra forma. E gosto de ver o meu copo mais meio cheio que meio vazio. E com Bryan em vez de Fredy, penso que está bem mais cheio.

mercado de transferências

O que tem de ser feito até ao fim do mercado para ainda sonhar?

O jogo do passado sábado terá de ser visto para toda a equipa técnica e directiva como um enorme abre olhos. O Sporting precisa...

O que se passou ontem com Rúben Amorim?

0
Gosto muito de Rúben Amorim, e é o melhor treinador que já vi treinar o Sporting.  A forma que pegou na equipa sem medo, de...

Rodrigo Ribeiro não merecia este tratamento

0
Ver Coates a ser usado como ponta de lança com o jogo a pedido por dois, dando zero soluções ofensivas, por não ser o...

Porque se sente o pânico de Jornalistas e Benfiquistas sobre um possível retorno de...

1
Nos últimos dias a grande notícia que está latente por todo o lado é um possível retorno de Cristiano Ronaldo ao Sporting. Sente-se o...

O que dizer das Hienas mascaradas de Leões que surgiram ontem?

1
Odeio perder, é algo que me irrita solenemente. E quando me falam em empatamos em Braga na minha cabeça só ressoa derrota. Sim, para...

1 COMENTÁRIO

  1. Sem dúvida alguma, concordo inteiramente com este post, Montero “enganou-nos” nos primeiros meses, marcou que se fartou e depois eclipsou-se quase que definitivamente.
    Comparar Bryan Ruíz com Montero só pode se brincadeira de Hallowen, Bryan é um Senhor e mesmo sem estar em forma é muito melhor que o colombiano. Montero foi um óptimo jogador com boa técnica, mas batalhar pela bola e pressionar o trinco e meio-campo adversário está de chuva.

    Aqui neste aspecto, comparo o Iuri Medeiros a Montero, boa técnica, capacidade para fazer mais e melhor, mas têm uma frase como padrão “que vá lá um de nós, que eu fico aqui”.

    SL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site utiliza cookies. Mais informação

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies.

Fechar