Quinta-feira, Dezembro 8, 2022
InícioOpiniõesSelecção NacionalExplicando o óbvio que Fernando Santos só viu aos 81''

Explicando o óbvio que Fernando Santos só viu aos 81”

Não posso ser mais sincero quando digo que fiquei abismado quando vi o onze escalado por Fernando Santos para o jogo de hoje. Sei que ele é provavelmente o treinador menos corajoso da história, mas só esperava este plano de duplo trinco frente à França e Alemanha.

Ainda houve uma leve esperança quando vi o onze escalado para ser um rasgo táctico de Fernando Santos e Danilo fosse jogar a central, passando para um 3-5-2 onde jogaríamos com dois pontas de lança, Diogo Jota e Ronaldo, pois é essa a forma que todos sabemos que faz render Ronaldo.

Sim, há muito que Ronaldo se tornou o melhor avançado centro do mundo, mas apenas quando joga em cunha com outro avançado. Jogando sozinho no meio de dois, ou três centrais, tira-lhe espaço, retira-lhe capacidade de triangular, e permite que seja marcado de forma implacável.

No entanto, quando tem outro avançado ao lado tudo muda. E nos espaços gerados pelo outro avançado é dos jogadores mais mortíferos da história, senão mesmo o mais mortífero.

Começa o jogo e fica provado que a equipa é mesmo a fórmula ultraconservadora de Fernando Santos, num formato horrível. Os dois trincos atrapalham-se um ao outro, forçam uma constante de passes para o lado e para trás e ninguém te capacidade para transportar a bola.

Ronaldo com todos os centrais em cima de si não tem forma de arranjar espaços, e os dois extremos bem abertos não conseguem regularmente fazer chegar as bolas ao goleador.

E claro, Bruno Fernandes sem um nove puro para alargar à frente, nem um oito atrás para lhe transportar jogo, ficou, tal como todos os outros jogadores ofensivos dependente apenas das bolas longas dos centrais.

Pobre demais e todas as pessoas viram que não funcionou. A Hungria não dava espaço, e mesmo assim qual a decisão de Fernando Santos para primeira substituição? Tirar Bernardo Silva, talentoso sempre e com capacidade para jogar em blocos fechados, e meter Rafa Silva, que é um jogador de espaços e velocidade, onde não havia espaços.

A teimosia durou até aos oitenta e um minutos, em que finalmente tira um dos trincos para colocar um jogador com bom transporte de bola, e um nove para auxiliar Ronaldo. Resultado? 3 golos em dez minutos.

Incrível como o erro táctico que estava à vista de todos só foi corrigido aos 81 minutos por Fernando Santos, que, no entanto, continua a ser o mestre da estrelinha, mesmo sendo tacticamente horrendo.

Trincão é a imagem de uma equipa perdida.

1
Estou completamente farto de Francisco Trincão. Um jogador deambula entre a vontade de fazer mais uma fintazinha para o Youtube e o poder de...

Rúben Amorim e o que começa a parecer a história de Paulo Bento

1
Há uns dias, após a vergonha passada frente ao Marselha em Alvalade, estive para fazer um texto a comparar Paulo Bento e Rúben Amorim....

O que dizer do fim do Futebol de Praia do Sporting?

1
Lembro-me bem dos grandes jogos de Futebol de Praia que nos agarravam à televisão no final dos anos 90, e início da década de...
mercado de transferências

O que tem de ser feito até ao fim do mercado para ainda sonhar?

O jogo do passado sábado terá de ser visto para toda a equipa técnica e directiva como um enorme abre olhos. O Sporting precisa...

O que se passou ontem com Rúben Amorim?

0
Gosto muito de Rúben Amorim, e é o melhor treinador que já vi treinar o Sporting.  A forma que pegou na equipa sem medo, de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site utiliza cookies. Mais informação

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies.

Fechar