William Carvalho

Ontem quando me sentei para ver o jogo de Guimarães sabia o que nos esperava. Como até já tinha escrito por aqui esperava um jogo feroz. E esperava que William nos pudesse tirar das zonas de pressão e tornar este feroz jogo um jogo que nos desse os três pontos.

Mal vejo a equipa entrar em campo volto o meu olhar para William. Aquele sorriso suave e confiante estava presente de novo. E parecia mais altivo, mais esguio. Não sei se da braçadeira que envergava com orgulho, ou se de uma melhoria da forma física.

Não pude deixar de pensar que se calhar o nosso William estava de volta. E comecei a sonhar acordado com aquela forma clarividente de fazer passes que parecem retirados do estirador de um arquitecto.

E não só isso surgiu, como também apareceu um William disposto a lutar, a correr e a ser a primeira barreira de toda a defesa do Sporting. Correu quilómetros. Perseguiu adversários. Lutou a todo o campo.

E claro, foi sempre uma linha de passe aberta para os seus colegas, e um ponto de viragem rápida do jogo. E até de alguns passes de ruptura que trouxeram perigo para as redes contrárias.

No entanto falhou naquilo que tem sido o seu maior ponto fraco desde sempre, a finalização. Sim, estamos a dizer que um médio defensivo falhou na finalização, como se de um ponta de lança se tratasse. Mas esperar sempre mais e melhor é o nosso lema. E nesse ponto William ainda não é perfeito.

Tal como perfeito não foi o resultado, pecado trazido por inúmeras situações de golo falhadas frente a uma das melhores equipas da liga. São coisas que acontecem. Mas tenho a certeza que a jogar assim, e com um William a crescer, teremos mais prazer que azares. E este William merece mesmo ser campeão de Leão ao peito.

Depois fui ver nalgumas redes sociais os comentários feitos sobre o jogo. Ditos Sportinguistas a questionarem William e a desvalorizá-lo. Tudo porque pecou na finalização, e sim, ele podia ter sido o herói se tivesse marcado as oportunidades que teve.

Estes são aqueles que assobiaram Rui Patrício. E Nani, e tantos outros dos nossos, que ainda em crescendo falharam num ou outro lance, enquanto brilhavam para todos vermos no resto. Estes, sinceramente não mereciam ver o William campeão de Leão ao peito. Ainda assim, espero que o vejam!

PARTILHA

5 COMENTÁRIOS

  1. Tenho exactamente a mesma opinião – na segunda-feira tivemos um pouco mais do Sir William. Esperemos que seja o prelúdio de uma exibição ribombante na próxima jornada. Segurou melhor a bola, foi mais incisivo na marcação, não falhou passes (lembro-me de um) e finalmente arranjou forma de voltar a rodopiar e sair a jogar (mais) rápido. Falha na finalização? Para mim nem é aí que ele falha, falha antes ao não se por mais vezes a jeito para a tentar. William tem de subir mais vezes uns poucos metros para rematar, insistir. Lembro-me tantas vezes do Isaías do carnide – acertava 1 em 5, mas essa que acertava compensava as outras.

    • Directo, não acho. Mas seria o segundo amarelo, sem dúvida. E acho que há uma certa descompensação na equipa. São demasiadas situações disciplinares. O Schelotto ia-se metendo em apuros, no outro dia o Semedo (que voltou a ver um amarelo), o William. Há que ver o que se passa. Se é a pressão, então deveriam encontrar alguém que os ajudasse a lidar com ela.
      Para mim o principal responsável é o JJ: a partir do momento em que diz que só há uma competição e que essa é tudo, causa ansiedade à equipa. Se tivesse a posição de que todas as competições são para ganhar e dar o máximo, incutiria uma mentalidade de rolo compressor, verdadeiramente vencedora.
      Cada vez mais acho que não é homem para o Sporting. Cada vez mais acho que só lhe interessa ganhar os jogos contra o carnide por revanchismo.
      A ver.

Deixar uma resposta