Um jogo daqueles que pouco dignifica o campeonato. Não por culpa do Sporting, nem de Marco Silva. Mas Domingos Paciência voltou a provar ser pobre de espírito, e fraca personagem, e veio a Alvalade com autocarro de dois andares.

Acabou com uma vitória do Sporting incontestável, mesmo que Domingos ainda tivesse o descaramento de dizer que pensava em protestar o jogo, por um erro da equipa de arbitragem.

O que gostei

Mais que tudo do brio e ganas de vencer de Marco Silva. Lançar Montero de inicio, jogando declaradamente ao ataque, mostra que é um leão. Muito diferente dos tempos de Domingos em Alvalade por exemplo.

Da estabilidade da equipa, mesmo tendo apenas duas unidades no meio campo. A equipa foi solidária, William está a voltar ao que era, e Adrien enche o campo.

Slimani e Montero ambos marcaram, e mereceram marcar. Bem assistidos por um Nani e Mané endiabrados, e com as costas protegidas pelo meio campo.

Também boas prestações dos laterais, que subiram muito e bem.

A defesa esteve segura quanto baste, mas sinceramente, o Vitória pouco fez.

O que não gostei

De termos sido de novo tão perdulários. Podia ter-se encerrado o jogo bem mais cedo. Criámos chances para sair daqui com uma goleada “à antiga”, mas não o fizemos.

Conclusão

Uma boa vitória, três pontos, e a prova que Marco Silva é um treinador arrojado, e que quer ganhar. Que venha agora o Boavista, outro velho conhecido.

Deixar uma resposta