Cartão Vermelho

Não me admiro nada de ver a limpeza feita na comunicação social à arbitragem de ontem à noite. É verdade que não há nenhum penalti por marcar, golo mal anulado ou validado incorrectamente.

Mas é tão mais fácil defender quando se para um contra-ataque em falta sabendo que não se levará amarelo.

É tão mais fácil defender quando se sabe que metade das faltas que cometerem não serão marcadas. Depois de ver este vídeo então tudo fica mais que esclarecido.

Será que nos emails que surgiram de João Pinheiro havia algum com algum pormenor sórdido que tenha sido guardado por quem teve acesso a todos para usar em situações futuras? Nunca saberemos…

7 COMENTÁRIOS

  1. Não é preciso segredo extra nenhum. O simples facto de uma das equipas envolvida no jogo de ontem ser aquela que divulgou os emails onde João Pinheiro não só entra, como troca diretamente correspondência com Eva Mendes/Nuno Cabral, é suficiente para que alguma coisa se despolete na psique do “padre” em questão. Não é por acaso que os jogos que os fruteiros reclamam de ter sido prejudicados tenham sido dirigidos por árbitros que, até ao momento, ainda não apareceram envolvidos nos emails. Quando assim acontecer, vais ver se esses “padres” não viram logo o bico ao prego nos jogos dos fruteiros.

  2. Só falta dizerem que esta arbitragem manhosa foi culpa do Benfica (tenho um amigo ex arbitro que me disse há muito tempo que é uma arbitragem como a de ontem que condiciona um resultado e não é preciso penaltis). Era tão mais fácil termos hoje títulos na imprensa desportiva a dizer “Roubados”, termos posts no FB a exigir justiça e até um ou outro e-mail a comprometer este árbitro se o adversário de ontem do Sporting fosse o Benfica. Mas como o adversário é o Aliado que vos vai comer de cebolada, como aliás sempre comeu, já nao se diz nada. Apenas o treinador disse sozinho que o golo foi precedido de falta. Sozinho mesmo, porque o presidente anda deprimido e o director de comunicação passou a viagem toda a escrever o post do Bruno.

Deixar uma resposta