Hoje ao almoço um colega chamou-me à atenção para os golos do Moreirense Benfica. Sou sincero, vi partes do jogo nas roulotes, e nenhum deles foi o golo.

Mesmo o lance do penalti que ficou por marcar (link) foi-me passado por um amigo.

Como tal fui ver agora calmamente os dois golos. Neste primeiro reparem bem na forma como o guarda redes se faz ao lance.

Engraçado pensar que se este tem ficado quieto se calhar defendia a bola. E claro, se tentasse defender com o pé era uma defesa não muito complicada. Mesmo tendo em conta a força do remate.

Este é o lance do segundo golo.

Normal um defesa de um clube pequeno tentar sair a jogar em vez do chutão. Isto apesar de ser pouco comum é de louvar. Claro que tendo espaço e tempo, resolver esperar por um adversário para o tentar fintar naquela zona, é algo normal.

Mas pronto, isto sou eu a injustamente a pensar em teorias da conspiração certo?

5 COMENTÁRIOS

  1. Será que a bola tinha fogo???
    Tanto no primeiro como no segundo golo o guarda-redes faz de tudo para fugir da bola depois dela partir.
    No segundo golo a colaboração do defesa é de louvar…

    Tic Tac Tic Tac Tic Tac

  2. Se a essas duas ofertas juntarmos a do árbitro (penalti do Ruben Dias), fica composto o ramalhete: grande exibição, embora não tão boa como com o Sporting, dizem.

    Mas Daúto Faquirá disse umas coisas interessantes, para serem descodificadas: nos 18 dias que antecederam a jornada do derbi, Sporting e Porto utilizaram os jogadores principais em jogos onde, em princípio, poderiam fazer poupanças -ao contrário dos lampiões. que resolveram “descansar”. Por isso, e segundo Faquirá, seria de esperar que nós nos apresentássemos com bom ritmo, ao contrário dos lampiões. Contudo, o que se verificou foi que os lamps estavam bem melhor!
    Estranho, pois foi? Faquirá também achou.

Deixar uma resposta