Desde ontem que Fabián (Fito) Rinaudo deixou de ser jogador do Sporting Clube de Portugal. O internacional argentino chegou ao clube em 2011 proveniente do Gimnasia da Argentina, e deixa-nos agora por uma verba a rondar os três milhões de euros.

Na primeira metade da sua primeira temporada estava a deliciar os adeptos até uma lesão o afastar por vários meses da competição. Num meio campo a três, colocado atrás de Schaars e Elias, servia de pronto socorro a todas as situações onde a sua raça e algumas segurança com a bola nos pés o ajudaram a conquistar o tribunal de Alvalade.

A sua saída por lesão veio a destruir esse meio campo, e a partir daí foi um descalabro a equipa. Na época seguinte, e já sem um Elias motivado e com o Schaars lesionado, Rinaudo parecia um jogador bem pior.

Tendo um fraco sentido posicional, e uma tendência muito grande em “ir à queima”, num meio campo menos experiente e inteligente começou a sentir-se a sua debilidade.

Quando o Sporting ressurge com Leonardo Jardim podia parecer que seria a sua oportunidade para se redimir, mas a garra demonstrada por Adrien mais a frente pedia um médio defensivo mais posicional. E aí mal foi testado William Carvalho descobriu-se um diamante em bruto.

Esta época foi-se contratar um jogador semelhante ao William, em termos de estilo de jogo, e o espaço para Rinaudo estava claramente a esgotar-se.

Vai para o Catania, clube onde jogou por empréstimo na segunda metade da época passada, e desejo-lhe a melhor das sortes. Foi um bom capitão e um profissional irrepreensível. Desejo-te as melhores das sortes Fito Rinaudo!

Deixar uma resposta