Derby 2016

Hoje à noite em Alvalade vai ser jogado o Derby dos Derby’s. Desde que o Benfica foi fundado em 1908 que este jogo foi ganhando sempre importância de forma a assumir-se como o jogo mais importante do panorama desportivo Português. E como tal o Sporting quer, como sempre ganhá-lo. Mas como é tradição não irá ser fácil.

Como se deve apresentar o Sporting para o Derby

Para ganhar este jogos é muito importante a atitude. O adversário entrará forte, e nós teremos de entrar ainda mais forte se queremos sair por cima. As nossas linhas devem jogar subidas, pressionar algo, e impedir o conjunto oposto de pensar o seu jogo.

E neste jogo especificamente nem será de maior relevância negativa ter uma linha defensiva muito alta, visto a velocidade não ser a maior das armas da frente de ataque do oponente.

Entrar em campo com Rui Patrício é óbvio. Depois João Pereira será fácil de escolher, mesmo com a subida de forma do seu concorrente italiano. No centro começam os problemas. Coates agarrou um lugar, e é dele. Rúben Semedo está suspenso. Depois Ewerton tem subido de forma, e finalmente parece estar em condições físicas minimas para jogar. Com Paulo OLiveira e Naldo a virem de lesões, será mais apropriado jogar Ewerton. Sim, bem sei que ainda existe Tobias, mas considero-o um projecto de futuro. Não será este o jogo para ele.

Para completar a defesa sai um bom problema do lado esquerdo. Jefferson é dos nossos melhores assistentes, e os seus cruzamentos são dos melhores do plantel. Por outro lado revela debilidades a defender. Marvin entrou muito bem, joga bem em profundidade, e defensivamente é muito superior ao brasileiro. Mas são dois belos jogadores, e a escolha é difícil. Até porque a parte ofensiva é relevante para pressionar os laterais do Benfica, um dos seus pontos fracos.

A meio campo William Carvalho e Adrien Silva. Que prazer me dá escrever esta frase. A classe e o jogo cerebral de William, aliado à garra e pulmão de Adrien fazem-me um Sportinguista feliz.

Depois existe João Mário numa das alas. E Bryan Ruiz a meio por trás do ponta de lança. Estas são duas escolhas óbvias, mesmo podendo pensar em usar Téo, que se tem dado bem contra o Benfica.

Sobram dois lugares, o de ala esquerda e ponta de lança. Sim, estou a brincar. O lugar de Ponta de Lança é de Slimani. Claramente e indiscutivelmente uma das nossas maiores armas. Para ajudar a armar jogo usaria Bruno César. Um jogador inteligente, versátil, mesmo que algo mais lento que as outras opções. E com isto teria um pentágono de 5 homens no meio campo com um nível de controlo de bola brutal. E isso pode ser a chave do jogo.

Gélson, Mané ou Matheus, com a sua velocidade e irreverência podem ser armas para sair do banco, e podem ajudar a ganhar um jogo se estiver muito partido. Mas preferiria entrar em campo com um meio campo de controlo puro, e para assumir o jogo com a bola no pé.

Como se vai apresentar o Benfica no Derby

O Benfica ao contrário do que muita gente pensa é neste momento uma equipa partida. Não sabe gerir tempos de bola, nem controlar o espaço. Vive de uma frente de ataque fortissima, com Gaitan a municiar Mitroglou e Jonas. Apoiado por Pizzi, que sem ser brilhante tem técnica suficiente para municiar constantemente os artilheiros da equipa.

O problema do Benfica passa por fazer chegar a bola até aos criativos da frente. Samaris é o unico elemento defensivo do meio campo, mesmo sendo um oito. Por isso pensa mais em defender que atacar. E sobra o míudo Renato Sanches. Um belo projecto de jogador, potente, rápido, e com boa capacidade de transporte. É ele que rasga metros na equipa levando a bola de um sector para o outro. E é ele que temos de parar para ganhar o jogo.

No entanto as suas correrias normalmente abrem espaços nas suas costas, e também deverá ser por aí que devemos sair a jogar com Ruiz e João Mário a comandar as operações.

Quanto às alas defensivas, ambas são lentas, especialmente se Nélson Semedo não jogar, e algo premiáveis no espaço. Isto pode ser muito importante na segunda parte caso um dos nossos miúdos salte do banco.

Os centrais, especialmente Jardel, não sendo brilhantes, são bons, e não será por eles que ganharemos o jogo. E claro, o guardião Júlio César. Que apesar de ser um veterano já lhes valeu muitos pontos, e foi contra nós duas vezes o melhor elemento deles.

De notar ainda que pode voltar a jogar Sálvio, e caso isso aconteça não me surpreenderia de ver Rui Vitória a jogar mais fechado e acobardado frente ao Sporting. Nesse sentido poderia sair um dos avançados, provavelmente Mitroglou, e jogaria com Pizzi mais recuado. Se bem que isto me agradaria, visto o grego ser para mim uma das suas maiores ameaças constantes.

O que espero do Derby?

Ganhar pois claro. E penso que temos equipa para o fazer. E treinador claro está. O árbitro Artur Soares Dias será quem irá dirigir o espectáculo hoje, e penso que foi a melhor escolha possível, na ausência de Jorge Sousa. Se fosse contra o Porto talvez pensasse de forma diferente.

Espero no entanto que o jogo ocorra sem casos, e com uma vitória nossa. Quando a mim vou agora para Alvalade! Estar com a malta nas roulotes, e claro está, seguir para a nossa segunda casa ver o grande Derby de Portugal.

Penso no entanto ir metendo alguns bitaites em directo tanto no twitter como no Facebook. E talvez algumas fotos. Se não seguem ainda por lá, adicionem para não perderem pitada!

Deixar uma resposta