Eric Dier

Eric Dier foi dos jogadores da formação que mais me custou ver partir. Tanto me custou que nessa altura, a oito de Agosto de 2014, ainda com este blog em fase imberbe lhe dediquei um soneto tudo menos simpático. E também extrapolei sobre o que poderia ter sido feito diferente noutro artigo na altura, que pode também ser lido ainda, e que continuo a subscrever. Como tal tal seria chover sobre o molhado estar a falar dessa saída. Mas como apreciador de futebol que sou hoje vi o jogo da Inglaterra contra a Rússia, e com especial atenção o Eric Dier.

Que leão. Em parte até fico chateado comigo próprio por lhe desejar tudo de bom, e que seja o melhor médio em gerações de futebol britânico. Mas não consigo pensar de outra forma.

Aquele miúdo que adorava enquanto nosso jogador. Da nossa formação desde os nove anos de idade. Foi sempre preparado para ser um capitão e um lider. E foi-o hoje de novo.

E sim, gritei aquele golo de livre, como o vi marcar num derby de equipas B no galinheiro da Luz, como se fosse um golo nosso.

Sim, bem sei que é em parte bipolar. Mas cada entrevista que ele dá transpira amor pelo Sporting. E se saíu da forma que saíu foi porque Godinho Lopes fez asneira da grande com aquele contrato. E ele profissionalmente aproveitou.

Mas não tenho dúvidas que lá no fundo está um Sportinguista. E por muito que continue chateado pela forma que saíu, irei sempre ter um gozo tremendo em cada triunfo do nosso rapaz.

3 COMENTÁRIOS

  1. A carreira que ele tem vindo a fazer em Inglaterra prova que ele estava certo em saír naquela altura. O erro foi do Sporting em não ter acautelado a sua saída com uma cláusula suificentemente alta. Ele sempre disse que continua a ser sportinguista e sempre disse bem do clube cada vez que falou à imprensa inglesa sobre os anos que passou no Sporting. Por tudo isto não consigo perceber como é que se podem ter sentimentos bipolares sobre ele…só se se fôr realmente bipolar.

Deixar uma resposta