Cada vez mais se torna provável que Paulo Bento em breve saia da Selecção. Pode até aguentar mais uns jogos, visto a sua conhecida teimosia, contrato renovado recentemente, e apoio de Jorge Mendes. Mas o cenário da saída continua a ser provável.

Ainda em Junho analisei algumas alternativas Portuguesas para o lugar ocupado pelo ex-treinador do Sporting (podem ler as mesmas aqui), mas nos últimos tempos levantam-se duas outras hipóteses.

A questão de ser Português

Na altura pensei apenas em treinadores Portugueses. Acho que temos bons valores, e que pode e deve ser uma aposta. Mas muita gente tem falado agora da hipótese da fuga para  frente com um treinador estrangeiro.

Continuo no entanto a manter-me fiel às minhas convicções. Sou contra naturalizados na selecção porque acho que esta deve ser a montra do melhor que o futebol português produz. Como tal defendo também que o treinador deve ser no mesmo caminho.

Dois outros Portugueses para o cargo

Entre os treinadores que falei que podiam ocupar o cargo estavam Fernando Santos, José Peseiro e Manuel José. No entanto agora surgem outros dois nomes que também poderão ser hipóteses razoáveis.

Primeiro Vitor Pereira. O antigo treinador do Porto está sem clube, e fez um trabalho vitorioso, se bem que nem sempre vistoso, nos dois anos que teve à frente do Futebol Clube do Porto. Dois anos, dois campeonatos, e boas prestações nas competições europeias, são sempre de salientar. E estando livre, melhor ainda.

Rui Jorge, actual treinador dos Sub-21, seria outra opção. Mais barata claramente. Com menos anticorpos, visto ter pouca notoriedade enquanto treinador, que qualquer outro. No entanto será sempre uma aposta de elevado risco. Apesar de ter feito uma campanha brilhante com os Sub-21, e de ser uma pessoa que muito apreciei como jogador, não sei se já estará pronto para este desafio.

No entanto o que cada vez mais parece é que continuar com Paulo Bento, gostando ou não da pessoa, é um erro. E isso tem de ser corrigido.

3 COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta