A 20 de Junho, bem no início do período de transferências, fiz uma análise com nove jogadores que poderiam estar de saída (podem ver aqui). Separei em três grupos segundo hipótese de saída. Vamos ver o que aconteceu a cada um deles agora que o mercado fechou.

Jogadores que segundo os jornais já estão na porta de saída

Marcos Rojo tentou forçar a saída. Entrou-se num braço de ferro complicado com a Doyen, detentora de parte importante do passe, e o jogador acabou por seguir para Manchester. O negócio foi importante em termos financeiros. E além disso veio Nani. O negócio deste defeso claramente.

Por outro lado Eric Dier saiu por um valor inferior ao que previ. Tudo isto graças a uma cláusula que existia no contrato do atleta. Nada a fazer, não sendo uma boa transferência, financeiramente é decente visto ser um jogador da formação.

O terceiro elemento William Carvalho tinha sido o meu alvo para manter a todo o custo. E foi mesmo isso que aconteceu. Não chegou nenhuma proposta do valor da cláusula, nem outro negócio irrecusável, e o nosso pilar do meio campo continuará de verde e branco. Para muito gáudio da minha parte pelo menos.

Jogadores que volta e meia se diz estar de saída, mas não tão insistentemente

Rui Patrício teve o defeso mais calmo que me lembro desde que está em Alvalade. Graças a muitos guarda redes terem saído valorizados, ou em moda, do mundial o mercado virou-se para outras paragens. Para mim isto é uma excelente noticia, e que assim se repita até ao fim da carreira deste nosso símbolo.

Cédric Soares foi pouco falado e continua por agora. No entanto o seu contrato acaba em 2016 e ainda não está renovado. De todos os casos é o que me deixa mais intranquilo. Mas no presente é jogador do Sporting.

Diego Capel era um daqueles que achava que podia sair perfeitamente. Então agora com Nani mais ainda. Mas o ordenado alto foi proibitivo para muitos clubes. E a vontade do jogador em continuar em Alvalade fez com que não ajudou na saída. Irá lutar sempre por um lugar e em campo. Não é dos meus jogadores favoritos do plantel, mas vou dar o benefício da dúvida de novo.

Jogadores que não se fala tanto, mas que podem sair realmente

Adrien Silva tinha algum mercado nos treinadores que conhecem bem o futebol português. O meu maior medo partia de Valência e Mónaco. No entanto o clube espanhol preferiu modo de lavagem de dinheiro com jogadores desconhecidos. E no principado parece que deixou de repente de haver dinheiro para investir. Para mim tudo excelentes notícias! E Adrien está neste momento a ser a melhor unidade do início do campeonato.

Maurício, mal se percebeu que Rojo e Dier sairiam, tinha de ficar. Precisávamos de manter algum dos jogadores do eixo da defesa para dar continuidade, e ficou esta opção. Não sendo um jogador vistoso, o Xerife nunca desiste de um lance e honra a camisola que veste.

Islam Slimani foi um dos casos do defeso. O assédio foi forte mas nunca perto dos valores que o Sporting pedia e que eu tinha antecipado. O empresário, e em parte ele, tiveram atitudes menos correctas e acabou por ser colocado sob alçada disciplinar do clube. Voltou recentemente e com uma atitude de quem está aí para lutar pelo Sporting com toda a força.

Acabou por ser um defeso em muito como esperava. E até conseguimos manter mais jogadores do que cheguei a temer. Agora é altura do plantel interessante que temos se tornar numa grande equipa!

1 COMENTÁRIO

Deixar uma resposta