Protocolo Carnide

Escrevo este texto enquanto ouço através da janela o som das cornetas dos adeptos do benfica, que passam para baixo e para cima a gritar LSLB LSLB. Sinto-me como o treinador de andebol do Sporting e do Porto quando perderam com o benfica. O primeiro sentiu que lhe roubaram a carteira e o segundo que lhe entraram em casa. Também sinto o mesmo que os treinadores de hóquei do Barcelona e do Oliveirense. Que aconteceram coisas estranhas e lamentáveis que envergonham a modalidade.

No fundo o que tivemos este ano foi um Benfica que tinha de desinvestir mas que ao ver Jorge Jesus ir para o Sporting foi forçado a implementar o plano B. Gastar rios de dinheiro em Mitroglous e Jimenez e pôr a estrutura de comunicação e controlo de resultados/arbitragens a trabalhar a todo gás. E numa escala sem precedentes. Não me recordo de ver uma campanha de intriga, mentira e manipulação destas. E também não me recordo de ver treinadores de vários clubes diferentes, de várias modalidades diferentes e de países diferentes a concordarem que se passam coisas muito estranhas nos jogos do benfica.

O Sporting jogou muito, fez 86 pontos e deveria ter sido campeão este ano. Não foi culpa do Ruiz, não foi culpa do Carrillo, não foi culpa do Jesus e não foi culpa do Bruno de Carvalho. Não perdemos o campeonato contra o Tondela ou União da Madeira. Fizemos o que tínhamos de fazer e ganhámos onde tínhamos de ganhar. Mas a corrida estava viciada de início. O resultado do campeonato acaba por ser decidido com o chumbo pela FPF do sorteio dos árbitros que dá ao Benfica rédea livre para pôr e dispor das nomeações que lhe interessam. A somar a isto tivemos um Vítor Pereira de saída, livre para implementar o Protocolo Carnide sem oposição. Não marcar penalties nem expulsar jogadores do Benfica, condicionar adversários com cartões e expulsar treinadores adversários. Valeu tudo.

Mas mesmo com o Protocolo Carnide implementado mal nos conseguiram ganhar o campeonato. Ficaram a um empate de patinarem. Os jogadores do benfica sabem como é que ganharam este campeonato. E isso vai pesar. Vai pesar na altura de equacionar transferências e na motivação para treinar no próximo ano. Ganhar de forma limpa enche-nos a alma e dá-nos força para encarar o dia de amanhã. Ganhar com batota não. Pode dar uma satisfação transitória mas a prazo destrói a motivação das pessoas e a sua auto-estima. Vejam o Lance Armstrong. Durante 7 anos andou a enganar e a intimidar toda a gente mas com o passar do tempo a pressão foi aumentando e acabou por ceder. O mesmo vai acontecer ao benfica, tal como está a acontecer agora com o Porto.

Amanhã os adeptos e estrutura do Benfica vão acordar da bebedeira e vão olhar para o Sporting Clube de Portugal e encontrá-lo sólido do ponto de vista financeiro e desportivo. Um Sporting com a preparação da próxima época de futebol adiantada, que vai inagurar o seu pavilhão e que está a investir forte nas suas modalidades. Um Sporting com uma massa adepta coesa e unida. Um Sporting movido pela força da convicção. Por esta convicção.

Como dizia Pablo Neruda: “Podes cortar todas a flores, mas não podes impedir a Primavera de aparecer”

Brilhante texto de Shark para A Tasca do Cherba que não podemos deixar de partilhar.

1 COMENTÁRIO

Deixar uma resposta