Um dos meus vícios é todos os dias de manhã consultar as capas dos nossos jornais. Um vício que por muito que não ajude a sanidade mental acaba por ajudar o bom humor.

Hoje surgiu na capa d’A Bola que um tal de Daniel dos Anjos estava a caminho de um clube Português. E mais, que era um avançado de 21 anos que brilhou ao serviço do Flamengo.

Não o conhecia, mas deixei passar para quando tivesse um pouco de tempo pra pesquisar.

Entretanto vi que esse tal Daniel já estava mesmo em Portugal e a treinar com um clube no Record. Pelos vistos era real a capa. Mas eu que até sigo o campeonato brasileiro fiquei curioso em descobrir.

O Brilho ao serviço do Flamengo

Nos registos este jovem jogador esteve entre 2014 e 2016 no Figueirense. Aí, na categoria sub 21, fez um total de cinco jogos, marcando três golos. Fez também um jogo pela equipa principal.

Em 2016 foi para o Flamengo, pelo menos esteve por lá, e fez o tal brilho, como diz A Bola. Zero jogos, zero golos. Mas provavelmente brilhante.

Esta temporada esteve cedido por empréstimo ao Atlético Goianense. Cinco jogos, zero golos.

Se isto é brilhante, podemos dizer que o jogador do Benfica Adel Taarabat tem feito uma carreira de um brilho imensamente brilhante ao serviço dos vermelhos…

5 COMENTÁRIOS

  1. Sou Sportinguista e vivi no Brasil 20 anos. Acompanhei com atenção o Flamengo por quem tenho simpatia (amor é só um, Sporting e mais nenhum!) e vi jogar Zico, Junior, Leandro, Leonardo, Romário, Bebeto, etc… Por vezes troco mensagens com familiares sobre os 4 magníficos do Rio:Flamengo, Vasco,Fluminense e Botafogo.
    Acompanho, sempre que o horário me permite, os jogos do Flamengo. Ainda no fim da semana passada, na SIC Radical, vi a vitória por 1×0 sobre o Vasco em S.Januário…
    Em boa verdade nunca dei conta ou ouvi falar deste brilharoco!!!
    Mais, há muito tempo o Flamengo não tem nenhum ponta de lança que se destaque por marcar golos em 2 jogos seguidos…e por isso ri comigo mesmo quando li esta notícia esta manhã. Com 21 anos e brilhou no Flamengo, só se foi nos sub-14…

  2. Ao ler a notícia, lembrei-me do paraguaio Francisco Vera: em 2015 custou-lhes 2,8 M€ e, passados uns meses, regresso a casa, dedicando-se agora ao comércio de artigos desportivos..

    Como este é brasileiro, talvez saiba (algumas) regras de futebol e, vamos lá a ser condescendentes, será como o tiririca, mais caro não fica -não fica, mas sou eu que o digo, porque como os passes e salários andam um bocado inflacionados lá para aqueles lados, nunca se sabe.

Deixar uma resposta