Normalmente tento escrever sobre os resultados menos bons a frio. Deixo passar pelo menos a noite, e depois calmamente tento analisar o que se passou. Mas desta feita depois da derrota com o União da Madeira achei que não devia esperar. Não gosto de me esconder nas horas menos boas, e muito menos de virar a cara à luta. E quando vejo alguns comentários por aí…

Mas vamos por partes. O golo do União da Madeira é ilegal. No passe pela direita do seu ataque o extremo direito do União da Madeira encontra-se em fora de jogo. Isto é um facto. No entanto é um lance que só se consegue ter a certeza à terceira ou quarta repetição. Enquanto não houver tecnologia permitida para estes lances, continuará a acontecer. E a máxima até é beneficiar quem ataca, logo por mim isento o árbitro de culpa neste resultado.

Depois vejo muita gente a queixar-se de Jorge Jesus. Por ter feito descansar algumas peças fundamentais, ou mesmo por não ter sabido mexer no jogo. Discordo por completo. Primeiro porque a única peça fundamental que não foi utilizada por opção foi William Carvalho. E sinceramente, não foi pela falta do nosso monstruoso trinco que se perdeu o jogo. Claro que teríamos mais soluções de circulação, e ainda melhor posse, mas não acho que tenha sido decisivo.

Quanto às substituições. Bem o que se pode dizer é que não estávamos a conseguir meter remates enquadrados para ganhar. E o Jorge Jesus, perante a defesa compacta do União da Madeira, colocou em campo vindos do banco Tanaka e Aquilani. Que são juntamente com Montero e Bruno César os nossos melhores rematadores de meia distância. É o que tinha de ser feito para ganhar o jogo. Não tivemos sorte aí, mas pronto.

Seguem-se as criticas a Slimani. Que foi perdulário,  que não deu o seu melhor. Discordo por completo. O argelino, como é seu apanágio, deu tudo ao jogo. Entrou sempre com toda a garra em todos os lances, e ganhou inúmeras bolas na frente. Teve muitas oportunidades, nenhuma isolado por completo, e conseguiu na sua maioria o remate. Alguns deles enquadrados. Mas o guarda redes adversário esteve lá em todos os que seguiram com a direcção certa.

A nossa defesa esteve mal, isso é verdade. Especialmente Naldo e Ricardo Esgaio. Não há como negar. Mas num jogo normal teríamos marcado mais do que suficiente para suprir as falhas que eles tiveram.

Qual o grande culpado desta derrota? A sorte. Pode parecer diminuidor dizer isto, mas acredito mesmo que foi o caso. E que a longo prazo este jogo até nos poderá deixar mais fortes. A jogar assim contra adversários deste tipo ganharemos 9 em cada 10 jogos tranquilamente. Hoje foi o outro jogo. Azar. Acontecerá também aos adversários, e melhores dias virão!

Viva o Sporting!

LigaNOS1516-UNIxSCP-J14-2Parte