Pormenor errado na notícia de Carrillo

O Peruano André Carrillo voltou hoje a Alcochete para continuar a efectuar a recuperação da lesão que o aflige. Como atleta contratado pelo Sporting, e mesmo sob alçada disciplinar, pode usufruir das instalações do clube para  sua recuperação. E é isso que fará. Mas quando se faz uma notícia, por vezes um pormenor é tudo. Vejam a notícia do Sapo Desporto:

André Carrillo já se apresentou esta manhã na Academia de Alcochete, mas o regresso do peruano às instalações do Sporting não se irá traduzir numa reintegração no plantel liderado por Jorge Jesus.

De acordo com uma fonte leonina, Carrillo “não está reintegrado e não vai ser reintegrado no grupo”. Em declarações ao jornal Record, a fonte citada explica que o levantamento da suspensão de todas as atividades do clube se ficou a dever à necessidade do jogador recuperar de uma lesão: “O processo continua a decorrer relativamente a Carrillo, o que se passa é que está lesionado e foi autorizado a frequentar a instalações do clube para efetuar trabalho específico individualizado de recuperação”.

Recorde-se que Carrillo já se comprometeu com o Benfica para as próximas cinco temporadas, depois de não ter chegado a acordo com o Sporting para a renovação de contrato.

E reparem agora na frase que destaquei. Esta é a mentira, ou inverdade, que iremos ver ser repetida até à exaustão nos próximos tempos.

E porque não é verdade? Simples. Porque tudo aponta para que o Sporitng não tenha conseguido renovar com Carrillo por este se ter comprometido previamente com o Benfica. E não o contrário. O Sporting não falhou no processo apenas por culpa própria. Mas por actos de má fé, e possivelmente violadores das regras da FIFA. Mas que são muito dificilmente provados.

De qualquer forma a maneira como estas notícias vão surgir serão tudo menos inocentes. Contem com isso por muito tempo.

Noutra nota, o artigo no topo refere isto:

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Por outro lado, no fim do mesmo está isto:

Conteúdo publicado por Sportinforma

Isto num artigo que não está assinado por nenhum jornalista, baralha um pouco uma cabeça que já por se é dada a procurar padrões de falha e erro. Mas pronto, não passa de um pormenor…

Deixar uma resposta