Não gosto muito de me debruçar sobre resultados específicos em jogos de pré-temporada. Especialmente um em que se jogou contra uma equipa forte vinte e quatro horas depois de um jogo contra outra equipa forte.

A verdade é que mal vi o onze, como acredito que a maioria de nós, percebi que tinha tudo para correr mal. E correu.

As escolhas de Jorge Jesus

Entrar em campo com a maioria dos mesmos jogadores que tinham actuado na véspera, e que tinham dado tanta boa conta de sí, tornava claro que não iam aguentar.

Porque será que Jorge Jesus tomou esta opção? E não, não entro nas guerrinhas de que o homem é parvo, ou que está a tentar não dar tempo a este ou aquele.

E ele anda há muitos anos no futebol, não é ingénuo também. Como tal fui-me deitar a tentar perceber o que teria passado por aquela cabeça.

Uma teoria

O ano passado pareceu por diversas vezes que faltou sintonia entre partes do plantel e Jorge Jesus. O homem exige ao máximo dos jogadores, e no seu esquema tático precisa dessa intensidade e capacidade para dar o extra mile para ganhar.

Dos nomes todos que actuaram nos dois dias a titulares, apenas Coates e Bas Dost eram titulares indiscutíveis a época passada.

Depois olho para Iuri Medeiros, que sempre foi tido como tendo um problema a falta de compromisso e entrega. E muitos nomes novos, que são preciso ainda avaliar se estão prontos para dar tudo por tudo.

E fico a pensar. Será que isto foi um teste de Jorge Jesus não só à capacidade física dos atletas, mas especialmente a ver até onde iam sacrificar-se se fosse pedido. Mesmo que fosse um pedido estranho como este na pré-época?

Se foi deve ter ficado agradado com a maioria, que até começarem a fazer erros por falta clara de pulmão tentaram. E especialmente com Iuri Medeiros. Podemos dizer muita coisa, mas esforçou-se mais nestes jogos do que eu já o tinha vindo a fazer.

9 COMENTÁRIOS

  1. – JJ quis testar uma dupla com Bas Dost e Doumbia e Podence e Iuri nas alas.
    – Os jogadores que agora chegaram são os que requerem atenção pormenorizada pois os que estavam no Sporting JJ já os conhece.
    – Temos pré-eliminatória da Liga dos Campeões dentro de dias e não há tempo para jogar com equipas pequenas que defendem com autocarros. Temos que errar e corrigir em contra-relógio!
    – O tempo não permite se faça grande gestão de esforço. temos que ganhar “pulmão” e afinar rotinas o mais rapidamente possível para que estes resultados não se repitam.
    continua…

  2. – F.Geraldes faz a sua 1ª pré-época com a equipa principal. Iuri vai na 3ª e penso que fique no plantel pois já tem a maturidade para dar a equipa a qualidade que JJ entende ser necessária.
    – O Valência venceu o Lausanne por 5 X 0 a 5 DIAS ATRÁS! O Sporting jogou 2 jogos com bons adversários em 24 horas com um treino pelo meio.
    – O Sporting acedeu participar neste Festival do Alpes e foi este o calendário que calhou. É aceitar e jogar.
    Saudações Leoninas

    • Está tudo dito.

      Como é Óbvio o importante é dar tempo àqueles que vão vão jogar o playoff.

      Nos outros é indo dando minutos progressivamente para ir ganhando ritmo e permitir fazer escolhas.

  3. Ele é um treinador ultrapassado, e por ser teimoso e por vezes parvo/burro, ainda mais se nota o quão ele ficou para trás em relação a outros tantos.

    Ainda se quisesse aprender, se se disponibilizasse a querer perceber certas coisas. . Mas não, já tem ideias fixas ( Antigas, já não se usam. Ah é pequeno ? Não é muito forte ? Sai ) e nada o demove disso, o que comprova a teimosia, casmurrice e burrice.

    Mas qual é a estupidez de jogar em 3-5-2 ou 3-6-1 em 5 ou 10 minutos ? Vai testar o quê ? Só para dizxer que testou ?
    E meter putos a jogar 15 ou 30 minutos. Só para dizer que tentou ?
    As pessoas não são burras. É só para ficar no plantel ” Ah, mudei. . Ah dei oportunidades “.
    Ainda para mais numa pré época, onde devem jogar mais e ser testados com maior frequência em todos os momentos do jogo e não só no início, ou no finalzinho ou em 20 ou 30 minutos.

    Que raio foi aquilo de meter F. Geraldes em 30 minutos ? O mesmo tempo que Bruno César.
    Qual a desculpa dele, que estava a testar os jogadores ? Mas ele não conhece já o Bruno César ? Cai logo por terra o “testar” os 2 jogadores e que não há problema de terem jogado pouco, pois sairam ao mesmo tempo.

    Só para ficar no papel. ” Jogou, foi testado “. lol
    E ficar com Bruno César em vez de Ryan Gauld, para quê ? E o Alan Ruiz em vez de Geraldes.
    E agora ir buscar o Acuña ( Não colocando em causa o valor dele como jogador, mas ir buscar uma promessa argentina, quando temos 3 ou 4 promessas por cá ? Qual a desculpa para uns diferente de Acuña ou Alan Ruiz em grande parte da época ? Ah, têm de se ambientar e dar tempo. ODAÇ !
    Então e os outros que andam cá há 2 ou 3 épocas já AMBIENTADOS e que precisam é de minutos ?
    Qual a diferença de se emprestar um Iuri e emprestar um Acuña ? Tirando que o Iuri já foi por 3 vezes.

    Então vamos buscar jogadores com potencial para o futuro, que primeiro têm de rodar na B e depois ser emprestados, fazem as ETAPAS todas e ainda assim, depois, vão-se buscar é outros ? Sem ser preciso serem emprestados, ainda com o tempo de adaptação.

    E que raio foi aquele” teste ” com o Alan Ruiz a ponta de lança ?
    Ninguém tem noção que se perdeu esse tempo todo a TESTAR NADA e a queimar jogadores, pois estava ali uma verdadeira confusão de posições ?

    Haja paciência para tanta teimosia e casmurrice.

Deixar uma resposta