A equipa de Hóquei do Sporting Clube de Portugal festejou este Domingo a conquista da Taça CERS. Um triunfo colectivo Europeu de uma equipa é sempre um facto a festejar por qualquer sócio e aficionado Sportinguista. Mas houve um grupo que não o festejou, e com razão para tal.

Para os membros das direcções Roquettistas passou a ser regra que o importante eram os accionistas da Sporting SAD. Os sócios do Sporting Clube de Portugal eram de pouca relevância, e como tal os seus números cairam brutalmente durante toda essa geração.

Como premissa para esta aposta na SAD contra o próprio Sporting, passou muito a imagem que apenas poderiamos ter duas ou três modalidades, e mesmo essas tinham o seu futuro em risco. Isto porque não davam lucros, ou os lucros que poderiam dar não eram suficientes para poder um dia gerar dividendos ou negócios.

Foi com base nestes pressupostos que se fez um estádio novo sem pista de atletismo. Que se demoliu um pavilhão sem planos para edificar um novo. E que se extinguiram diversas modalidades.

Uma dessas modalidades extintas foi precisamente o Hóquei em Patins. Modalidade em que somos muitíssimo titulados, tanto a nível nacional como internacional, e onde tivemos o que é considerado por muitos o maior atleta desse mesmo desporto, António Livramento.

No entanto, e desde o fim do Roquettismo várias modalidades regressaram. O Hóquei foi um dos exemplos, se bem que começou o seu retorno ligeiramente antes de outras, com um grupo de Sportinguistas a fazê-lo pelas suas próprias mãos. Este ano regressou em pleno à esfera do Clube, e mesmo com um orçamento pequeno, mas sustentável, conquistou um titulo europeu. O 24º colectivo da história do clube.

E isto é muito mau para os Roquetistas, especialmente porque os adeptos reagiram de forma efusiva a esta conquista. Mostraram que o Sportinguismo está vivo e com saúde. Que queremos, e sempre quisemos, o ecletismo, e que festejaremos todos os nossos feitos.

O Sporting Clube de Portugal é muito maior que a Sporting SAD, e foi isso que voltou a ser provado.

Agora venham lá mais títulos, desta feita nacionais, no Andebol, no Futsal, e em todas as provas em que o Leão Rampante esteja orgulhosamente representado a dourado sob um fundo verde!

1 COMENTÁRIO

  1. Que coisa mais abjecta e lamentável. Além de ser profundamente divisionista revela total desconhecimento da matéria. O hóquei começou a ser reerguido em 2005, depois de ter sido extinto em 94-95.

    Sabe qual foi a percentagem obtidas seja nas eleições de todos os presidentes da era Roquette em diante, bem como das decisões em Ag’s? Provavelmente não sabe porque deve pensar que o Sporting começou em 2011 ou 2013. Roquettistas são todos os Sportinguistas que votaram então e que votaram a favoravelmente a todas as decisões então tomadas?

    O “novo sporting” tem um problema de amnésia selectiva e de ignorância, só pode.

    Pelos vistos assim o autor deste infeliz arrazoado não festejou a conquista da Taça Chalenge , de todos os títulos de ténis de mesa, de atletismo, etc. Às tantas nem sabia que tinham acontecido.

Deixar uma resposta