O Sporting precisava de ganhar para manter as esperanças de passar à próxima fase da Liga dos Campeões. E foi isso que fez com a galhardia que nos é reconhecida.

O que gostei

A galhardia da equipa em quase todo o jogo. Tirando um momento de adormecimento no primeiro quarto de hora da segunda parte, a equipa esteve sempre com uma atitude irrepreensível.

Da qualidade dos rasgos de Carlos Mané. Ao intervalo ainda tive a falar com uns amigos que estavam desiludidos com a quantidade de bolas que Mané perdeu. No entanto os lances em que não a perdeu, foram lances de rasgo, e nos quais a defesa adversária sofreu bastante. Num jovem aceito perfeitamente isto, porque sei que os erros vão baixar, e os rasgos bem sucedidos aumentar.

A defesa esteve acima do que tem sido hábito. E uma melhoria é sempre de salutar. Nisto a subida de nível de Paulo Oliveira é um dado claro. Entrou bem na equipa, mas a cada jogo melhora, e neste momento tenho esperanças sérias em que se faça um enorme jogador.

E Jefferson no plano ofensivo esteve muito bem. A assistência para o primeiro golo é um hino a como se deve cruzar. E Mané fez um golo à ponta de lança, que era o que ele era na formação.

O meio campo é uma constante esta época. William apesar de alguma irregularidade, está a aproximar-se dos níveis do ano passado. João Mário e Adrien no entanto estão a jogar melhor que nunca.

Slimani fez um jogo de trabalho incrível. A quantidade de lances em que o Argelino causou embaraços aos defensores  foi incrível. O golo que marcou, esse pode ter sido marcado com um pouco de sorte, mas  ele bem o mereceu.

E claro, Nani. Que mais adjectivos podemos usar para descrever as exibições deste fenómeno do futebol. Marcou um golo magnifico, em que toda a sua técnica e confiança vieram ao de cima. Mas a quantidade de lances criados por Nani foi qualquer coisa do outro mundo. Só não é o melhor Português da actualidade porque existe um monstro chamado Ronaldo.

O que não gostei

Primeiro que tudo do triste episódio com as luzes. Foi um erro da equipa de engenharia, manutenção e logística do Sporting e que não podia ter acontecido. Nada tem a ver com o futebol, mas foi algo que me deixou muito chateado.

A desconcentração generalizada da equipa no primeiro quarto de hora da segunda parte. Não pode acontecer, e podia ter custado caro. A reacção no entanto acabou por aparecer, e voltou tudo ao normal.

Conclusão

Um bom jogo, de Liga dos Campeões, e que nos deixa garantidos a competir na Europa. E ainda com hipóteses de nos manter-nos na Liga dos Campeões. Onde só não estamos já confirmados por causa de um célebre lance em Gelsenkirchen…

Agora é ir a Londres tentar uma gracinha.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.