Desde que se anunciou a saída de Marco Silva muitos adeptos leoninos têm vindo a mostrar o seu desagrado com este facto. A maneira pouco usual com foi dispensado levanta a algumas questões éticas. Mas o que mais gente se queixa é mesmo com a saída, e as qualidades, do nosso antigo treinador. É assim tão bom treinador?

O que mais gente refere é logo que Marco Silva conquistou um troféu, algo que não acontecia há já sete anos. E isto é um facto. Fui recuando na lista dos nossos treinadores, até encontrar algo semelhante.

O último treinador a quebrar um jejum leonino de titulos foi Carlos Queiroz. Corria o ano de 1995, precisamente à 20 anos, e Carlos Queiroz findou o jejum que levava já mais de vinte anos. Lembro-me como hoje de ver Balakov, Figo, Amunike, Peixe, entre outros a levantarem o troféu no Jamor.

Curiosamente Carlos Queiroz também começou a sua carreira de técnico, nesse caso como adjunto, no Estoril Praia, tal como Marco Silva.

E tal como Marco Silva a época de Queiroz há vinte anos deixou um travo amargo na boca. Fizemos pouco no campeonato, e ficámos demasiado longe para a equipa que tínhamos. E pior, jogamos menos futebol do que era esperado de tais jogadores.

A grande diferença? Bem, a grande diferença é que com Queiroz os jogadores jovens melhoravam a cada dia. E a equipa via a evolução clara nos seus jogadores. Com Marco Silva nem isso.

Por isso para mim Marco Silva não passa disso mesmo. Um Carlos Queiroz glorificado. E sem a apetência para melhorar e criar jogadores. Precisamente o melhor ponto de Carlos Queiroz. Não consigo portanto entender tão bem diz dele…

Deixar uma resposta