O derby do Restelo acabou da pior forma possível. Isto é, com a perda de pontos por parte do Sporting. Nada de meter paninhos quentes, ou tentar festejar um pouco visto ter conseguido ganhar um ponto em cima do apito final. O Sporting perdeu dois pontos na luta pelo título, quiçá deixando-a de vez.

O que gostei

Dos centrais. Paulo Oliveira e Tobias estão a subir de jogo para jogo, e cada dia mais os acho a dupla do Sporting para muitos anos.

De William Carvalho a voltar a ser o mesmo que nos fez vibrar a época passada.

E de não terem desistido até ao último minuto. Não que seja de festejar, mas é de salutar a equipa ter tentado até ao último lance marcar, e de o ter conseguido fazer.

O que não gostei

Da mediocridade de mais de metade da equipa. Cédric, Jefferson, Adrien, Carrillo, Nani, João Mário e Mané estiveram a um nível mediano o jogo todo. Não se é campeão com tanta mediania.

De Rui Patrício ter falhado em dois lances. Como já disse no texto anteriormente publicado gosto muito do Patrício, e ele não perde o mínimo de crédito com isto. Mas que falhou isso é um facto.

Montero e Tanaka foram duas unidades de rendimento negativo. Na antevisão ao jogo referi que seria um jogo complicado para eles. Que teriam de recuar para tentar dar jogo ao meio campo, e ganhar espaço para tentarem remates de meia distância. Mais, referi que se tentassem fazer um jogo de área, contra este adversário, seriam engolidos. E foi o que aconteceu.

Capel no tempo que esteve em campo foi de uma inutilidade completa. Estou na fase em que prefiro ver um miúdo da B/Juniores que nunca provou nada ao espanhol. Pior é difícil.

Marco Silva junta-se aqui às más opções técnico-tácticas ao longo do jogo. Gosto dele mas desta feita errou.

Em suma, um jogo muito difícil de digerir. Sentir que sabíamos o que podia correr mal, e mesmo assim cair nessa armadilha chateia-me, e muito. Agora é seguir em frente, e ver o que ainda se pode salvar no campeonato.

Deixar uma resposta