Nada melhor que uma goleada para dar ânimo a uma equipa que já o merecia. E para fazer todos os Sportinguistas acordarem numa segunda feira com um sorriso nos lábios. E não foi apenas uma goleada e uma vitória, mas um bom futebol que também foi mostrado.

Antes de passar aos pontos positivos e negativos quero referir a dupla de centrais. Pensei muito se os havia de meter nos pontos negativos ou positivos. Achei que era a altura de Maurício sair como o disse. Como tal ver a mesma dupla a subir ao terreno não era o que queria. Por outro lado, e apesar de alguma insegurança, não os vi a fazerem nada de muito errado. Mas também não o suficiente para serem um ponto positivo. Logo ficam aqui por um comentário, mas uma colocação em mais ou menos.

Pontos Positivos

O jogo 200 de Rui Patrício com de leão ao peito. Um feito já recordado aqui, mas sempre de salutar. Foi no entanto feito num jogo em que graças aos seus companheiros foi mais espectador que interveniente.

Cédric Soares subiu mais uns patamares de rendimento, apoiando muito e bem a sua ala. Jonathan Silva, uma estreia, esteve também muito bem. Rápido, com boa técnica, e uma capacidade interessante de chegar aos últimos metros. Jefferson que se cuide.

William Carvalho ainda não está ao seu nível, mas está a subir. E que suba rápido que nos próximos dois jogos vamos precisar muito dele!

Adrien juntou ao excelente jogo que fez um golo. E um grande golo! João Mário por seu lado não marcou, mas assistiu por duas vezes. E deu-se ao jogo, procurou espaços, criou oportunidades. Já tínhamos pedido a sua titularidade no jogo frente ao Maribor, e agora que a teve foi provado que a merecia. Caro André Martins, o banco neste momento é teu.

Carrillo entrou muito bem na segunda parte dando ainda mais fogo ao ataque Sportinguista. Marcou um golo que dizem ser fácil, mas que para o ser é preciso estar no lugar certo à hora certa. Nem todos os extremos o fazem. Capel é um exemplo de quem não o faz.

Islam Slimani continua em crescendo de forma, e finalmente voltou aos golos. Um remate bem colocado, e com o pé para provar que não tem apenas jogo de cabeça.

Marco Silva mostrou-se inteligente na forma como geriu a equipa. Colocou Capel para lhe dar confiança e descansar um pouco Nani. E percebeu que William depois de levar um amarelo podia ser alvo para um segundo que o retiraria do confronto com o Porto. E com isso lançou Rosell que como sempre entrou bem. Se Leonardo Jardim tivesse percebido o mesmo antes do Derby das Placas tudo podia ter sido diferente.

E o grande destaque vai de novo para Nani. Grande jogo, grande atitude e grande golo! A gamebox está paga só para ter o prazer de o ver jogar. E ver que apesar de ter um estatuto enorme esforça-se como ninguém, e joga para todos. Claro que assume riscos individuais muitas vezes, mas é por isso que voltou! Ter medo de arriscar é sinal dos fracos, e Nani não o é.

Pontos Negativos

Num jogo tão bom é difícil encontrar muitos pontos negativos. Se tivéssemos sido um pouco mais frios na finalização poderíamos ter marcado o 3-0 antes do intervalo eliminando qualquer espécie de renascimento logo ali. Mas mesmo assim estivemos sempre melhores que o adversário.

A outra nota negativa voltou a ter Capel. O seu estilo continua a não encaixar bem com o resto, e nesta oportunidade que teve só provou mais uma vez que Carrillo e Nani são nesta fase incontestáveis. Até mesmo se se decidir usar Mané numa ala este parte à frente do espanhol.

Conclusão

Uma grande vitória, num bom jogo, e agora que venha o Porto! É bom também terem sido quatro golos por quatro jogadores diferentes. Prova que não seremos dependentes de apenas um jogador para os fazer.

Deixar uma resposta