Record

Por vezes dou comigo a pensar se não estou a ver inimigos em moinhos de vento como o D. Quixote. Mas ao abrir o Record, perdoem-me o masoquismo, não consigo deixar de pensar que os ataques concertados continuam de forma sistemática e profundamente virada para atingir o Sporting  Clube de Portugal e o seu Presidente Bruno de Carvalho.

Reparem bem nesta notícia, e na forma como é feito o titulo.

O Jantar que não contou com Bruno de Carvalho

Parece normal? Bem, para o Record talvez. Eu, e acho que qualquer pessoa normal, vê de outra forma.

Chega ao fim uma temporada, e como tal alguns jogadores vão para outros desafios profissionais. Como tal os colegas juntam-se e fazem um jantar de despedida. Nada mais normal.

Quem nunca o fez na sua vida profissional? E agora a grande questão, quem é que normalmente convida o Patrão, ou o Administrador Delegado, para esses jantares? Ninguém, ou quase ninguém certo?

Então porque raio teria Bruno de Carvalho de estar lá? Para o Record claro está é fruto da desunião e outras coisas. Coisas essas que os abraços e todas as atitudes de jogadores, equipa técnica e directiva no fim do jogo contradizem.

Mas faz falta ao Record, e a quem lhes unta as mãos, que continue a parecer que a desunião é o que impera. O Sporting a crescer e a reassumir-se como o gigante que é aflige muita gente…

1 COMENTÁRIO

  1. Não se percebe mesmo…
    E a questão é mesmo essa… o que ganha esse jornal com esta postura?
    Posso estar a fazer uma análise superficial, mas quem é de carnide sempre comprou e vai comprar a biblia deles porque dizem que o rascord é o jornal dos lagartos… Se é para meter carvão, por exemplo da minha parte, só se estão a queimar…
    Não quero um jornal pro-Sporting, até porque para isso temos o do clube, mas quero um jornal minimanente isento. Podem inventar polémicas à vontade, mas ao menos que inventem para os 3 lados. Tantos porfissionais e não percebem que o manha foi a andar porque baixou as vendas do jornal em 7%… Com esta postura o descalabro vai continuar… Isto é o ser humano no seu esplendor, nem percebem que de tão facciosos se estão a queimar. Enfim… quanto mais depressa aquele antro acabar, melhor!
    SL

Deixar uma resposta