A UEFA, em associação com a Comissão Europeia, lançou a campanha #WePlayStrong #BeActive destinada à promoção e valorização da condição feminina através do desporto, designadamente através do futebol.

O objectivo de transformar a percepção existente sobre o futebol feminino e encorajar mais raparigas a abraçarem a modalidade.

Tendo sobretudo como público-alvo raparigas entre os 13 e os 17 anos, a campanha tem por base um estudo conduzido pela Universidade de Birmingham, no Reino Unido, que investigou os benefícios psicológicos, físicos e emocionais da prática do futebol junto das jovens do sexo feminino.

O estudo mostrou que jogar futebol pode potenciar significativamente a confiança, a boa disposição e o bem-estar individual – ajudando as jovens a fazerem novas amizades e a apreenderem capacidades vitais para a sua vida futura.

In: UEFA

A campanha, grande parte filmada em Portugal, conta com a participação dos vários escalões do #FutFemSCP, sendo o Sporting Clube de Portugal o único clube a constar desta acção, facto que não poderá ser dissociado da aposta do Clube no futebol feminino e do sucesso enorme alcançado decorrente do empenho, esforço e dedicação de atletas, treinadores, estrutura de apoio e dirigentes.

Por toda a Europa a campanha mereceu destaque e ampla adesão. Em Portugal, apesar de ter sido aqui realizada, de contar com várias atletas nacionais e de ser evidenciado o trabalho do campeão nacional sénior feminino, nenhum órgão de comunicação social deu espaço a esta campanha lançado em 1 de junho. Existe uma menorização e desvalorização de todo e qualquer tema que vise promover a condição feminina. Este boicote, em pleno século XXI, é vergonhoso e intolerável.

A Federação Portuguesa de Futebol @selecaoportugal , cuja missão é a promoção do desporto sem qualquer tipo de discriminação, optou por ignorar esta campanha, que pelo seu sucesso de tornou viral e se disseminou por todo o planeta.

A “coincidência” é ainda maior quando se consta que, mesmo estando presente o seu Presidente em ambas ocasiões, a @selecaoportugal entendeu que na sua comunicação não havia espaço para saudar quer o novo Campeão, quer o vencedor da Taça de Portugal.

Taça

Campeonato

Como pode a Federação Portuguesa de Futebol, entidade de utilidade pública, ter uma atuação sectária, misógina e machista?

Aquilo que a @selecaoportugal ignorou, o mundo saudou:

#WePlayStrong #BeActive

Uefa

Fifa

Federações
Itália:

França:

Espanha:

Inglaterra:

Bélgica:

Escócia:

Lituânia:

Áustria:

Croácia:

Eslovénia:

Figuras Públicas:
Alex Morgan:

Camille Abily:

Verónica Boquete:

Figo:

Piqué:

Fabregas:

Sol Campbell:

Angelique Kerber:

Aga Radwanska:

Gordon Ramsay:

Paula Radcliffe:

Xenia Tchoumi:

Layla Anna-Lee:

Zara Larsson:

Imprensa:
Guardian:

Goal:

Jornalista da Sky Sports:

Konbini:

Football Stories:

O feito alcançado pelo #FutFemSCP , que além das vitórias captou o interesse de milhares de adeptos, foi tão relevante que mereceu destaque numa publicação estado-unidense dedicada ao desporto no feminino:

WATCH: Sporting CP wins first Portugal Cup, breaks national attendance record

10 COMENTÁRIOS

  1. Vi várias vezes o vídeo na Sporting TV mas não sabia do âmbito desta promoção a modalidade!
    Não haverá a possibilidade de junto da FPF alertá-los desta situação sugerindo ser também uma boa promoção internacional para a Federação?
    As vezes penso que somos demasiado ingénuos no tratamento de determinados assuntos e aguardamos que as coisas aconteçam quase que anestesiados…
    Um pouco mais de assertividade também ajuda!
    Saudações Leoninas!

Deixar uma resposta