Desde que conheço os jornais desportivos em Portugal que estes estiveram mais ou menos alinhados. O Jogo era do Porto, e como tal pouco expressivo. A Bola era o jornal mais vendido, e muitíssimo alinhado ao Benfica e ao populismo. O Record era de longe o mais equilibrado, e inteligente, e tendia um pouco para o Sporting.

O ano passado com a chegada de Querido Manha à direcção do Jornal tudo caiu de forma abrupta. Tornou-se altamente populista e extremamente ligado ao clube de Carnide.

As noticias, especialmente as de capa, sobre o Sporting tornaram-se mais rumores que noticias. A arrogância com que se desvalorizava qualquer facto positivo do Sporting contrastava com a simpatia com que se desculpabilizava as falhas no Benfica.

Isto pode ter sido feito para tentar almejar um publico mais numeroso. Mas esqueceram-se que os adeptos do Sporting não são estúpidos. E com isto muitos deixaram simplesmente de comprar o jornal. Alguns mini bloqueios ao jornal correram nas redes sociais de adeptos leoninos. E os adeptos do clube de Carnide continuavam sempre fieis ao seu jornal de sempre, A Bola.

E o que sucede agora? O Querido Manha foi retirado da direcção, e hoje já está no Record uma capa bem mais interessante e digna.

Parece que protestar, e deixar de pagar, com quem nos serve mal sempre serve para alguma coisa!

Deixar uma resposta