Sporting Setúbal Bruno Paixão

Ontem no estádio estava na outra ponta quando Bas Dost foi empurrado por Nuno Pinto. Para mim foi claro que o nosso goleador foi impedido de disputar o lance por um empurrão.

A caminho de casa recebo mensagens várias de adeptos vermelhos aziados com este penalti. Paro na roulote, vejo a repetição, e fico com dúvidas. Não há mãos do jogador do Setúbal nas costas do nosso avançado, e tudo é rápido.

Logo começou a ouvir a ladainha de alguns adeptos nossos, uma minoria mas ruídosa, a tentar ser mais papista que o Papa e a dizer que ganhar assim nem vale a pena. Estranho, até porque há outro penalti claro que passou ao lado do árbitro.

No entanto hoje de manhã abro os jornais e a decisão de todos os especialistas em arbitragem é unânime. Penalti por marcar a favor do Sporting aos 33 minutos. E penalti bem concedido por falta sobre Bas Dost.

Se os nove especialistas ouvidos pelos jornais têm todos a mesma opinião, acho que a dúvida morre aí. E claro, para os Sportinguistas que choram e pedem perdão por ter ganho. Peço desculpa mas não entro nesse peditório. Especialmente num jogo em que fomos prejudicados.

Primeiro penalti – O que o árbitro esqueceu de pedir para o Vídeo-árbitro ver

Segundo penalti – O que o árbitro marcou

Agora quanto a Bruno Paixão, e nem falando dos penaltis, continua a ser uma vergonha para a arbitragem. Permissivo com anti jogo. Critério disciplinar que ninguém percebe. E sem lógica nenhuma na altura de dar ou não a lei da vantagem.

Um pesadelo de árbitro que já apita há demasiado tempo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Ya ha alguns Sprtinguenses assim , ontem foi so descascar em gajos desses, na social media, depois de umas verdades ditas a esses gajos.Eles acabam por abrir os olhos. Oh amigo sabes porque e que o lance e polemico?????????? Porque e um pênalti a cair do pano, e que deu a vitória ao Sporting, so por isso e que e polemico, nao e pelo facto de ter sido penalty. E a propaganda lampionica e que infelizmente ha muito Sportinguense a ir atras .

Deixar uma resposta