Este texto esteve tempo demais a marinar. Eric Dier era um dos jogadores do Sporting com quem eu mais simpatizava. Tinha uma história curiosa, sendo inglês mas estando desde os 9 anos na nossa formação. Um central de elevada estatura, mas com um bom sentido táctico e bom toque de bola. Ou seja um promissor jogador do Sporting, que sempre pareceu ser “boa rês” na imprensa.

Muito foi dito sobre esta saída, e muitos textos escritos, mas o que me tirou mais as palavras da boca foi este do Sporting Visto Por Nós.

Subscrevo quase na integra o que foi dito. E reforço mais, esta direcção se calhar fez mais do que devia para o segurar. Com esta cláusula em vigor para mim o erro não foi não lhe dar mais minutos a época passada, foi dar demasiados.

Quantos aos que ficam, e que falei recentemente, temos muitos e bons. E mais, temos uns quantos com tanto ou mais potencial. E o que resume tudo continua a ser: Só faz falta quem está.

Quem já teve de superar as saídas de Peyroteos, Damas, Manuel Fernandes e tantos outros, superar a saída de um suplente central inglês é “peanurs”!
Viva o Sporting!

Deixar uma resposta