Anders Anderson e Doping

Em vesperas de derby vieram dois dos avençados do Pedro Guerra fazer passar uma suspeita que alguns jogadores do Sporting se teriam deslocado a clínicas para fazerem transfusões de sangue. E depois tentaram fazer passar a mensagem que haveria doping envolvido no esquema. Dúvido que tenha ocorrido sequer as tranfusões. Mas algo que sei bem são de casos de doping no Benfica.

E casos durante largos anos e até suspeitas bem actuais. Vamos ver por exemplo quatro casos já na gestão de Luís Filipe Vieira. Tudo isto casos provados, e julgados. Não apenas suspeitas.

Doping de Nuno Assis – Futebol – 2006

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), organismo máximo da justiça desportiva, sediado na Suíça, puniu Nuno Assis por doping, aplicando-lhe uma suspensão de um ano. A decisão, que não é passível de recurso, significa que o futebolista do Benfica ficará sem jogar durante quase sete meses, depois de descontados os 161 dias que já esteve afastado dos relvados.

Jornal Público

Doping de Sérgio Ribeiro – Ciclismo – 2007

O conselho de disciplina da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) abriu um processo a Sérgio Ribeiro, ex-ciclista do Benfica, devido à detecção de eritropoietina (EPO) sintética num controlo antidoping surpresa realizado em Abril. “Já foi feita a análise da amostra B e confirma-se” o resultado inicial, adiantou ao PÚBLICO.PT o presidente da FPC, Artur Lopes.

Jornal Público

Doping de António Tavares – Basquetebol – 2007

O “capitão” do clube da Luz acusou o mascarante sinasteride em dois controlos efectuados em finais do ano passado: a 08 de Dezembro, após a derrota dos “encarnados” na visita ao Ginásio (82-74), na décima jornada do campeonato da Liga, e no dia 27 do mesmo mês, durante um treino.

A contra-análise confirmou a substância proibida e originou a suspensão preventiva do jogador, alvo de um processo disciplinar que só ficou concluído na passada terça-feira com a aplicação da pena mínima, já que os regulamentos determinam uma suspensão entre seis meses e dois anos para um primeiro caso de doping.

Jornal de Notícias

Doping de Paulo Barata – Rugby – 2007

Paulo Barata, jogador de râguebi do Benfica, deverá ser alvo de um processo disciplinar, devido a um controlo antidoping positivo, por detecção de finasterida, uma substância mascarante.

O controlo foi realizado no dia 7 de Janeiro, depois de um jogo entre o Benfica e o Técnico (os “encarnados” venceram por 31-16), inserido na quarta jornada do campeonato nacional de honra. Segundo revelou à Lusa o director do Laboratório de Análises e Dopagem (LAD), a contra-análise foi realizada no dia 30 de Janeiro e confirmou a detecção de finasterida.

Jornal Público

Isto são tudo factos. E comprovados. Mas depois lembrei-me que em tempos um jogador do Benfica veio falar de utilização de medicamentos de forma generalizada, e de acesso quase livre. No mesmo ano em que um atleta da formação e Feher morreram, e sem causas aparentes.

Causas essas que muito boa gente ligou a utilização de substâncias ilícitas. Tentei então procurar o vídeo pela internet, mas este de forma milagrosa quase tinha desaparecido. Só encontrei uma cópia, sem som mas legendada. Visto a trilha sonora ter sido mandada limpar no youtube por terceiros.

Vejam por vocês mesmos.

Isto tudo foi recente. Passado na actual gestão do Benfica. Tudo casos de doping, comprovados, e suspeitas de muitos mais. No passado bem sabemos de mais casos ainda. Encimados pelo caso do Veloso aceitar ser punido para salvar um colega mais importante.

O clube do doping todos sabemos quem é. E não é por lançarem rumores de que jogadores nossos foram a uma clínica que isso mudará.

Partilhem isto mesmo, para que não sejam enganados.

PARTILHA E DE NUNCIA

1 COMENTÁRIO

Deixar uma resposta