Erro de Danilo

Durante a tarde de hoje referi que para um jogo como este seria melhor William Carvalho que Danilo. Sabe melhor posicionar-se, ter bola e dar linhas de passse. Logo permitido à equipa ter mais bola quando defrontar um bloco baixo.

E viu-se isso durante todo o jogo. Moutinho, João Mário e André Gomes tentavam bascular o jogo, e logo a bola batia mal numa recepção de Danilo, mal colocado e com técnica insuficiente.

Para somar a isso falhou claramente na marcação no momento do golo. Mas pronto, e imprensa irá ignorar este facto. E William será proscrito na mesma. Desde que abandonou Jorge Mendes traçou o seu destino.

Peço desculpa, mas não me conformo.

De quem é a culpa?

Fernando Santos claro. Aceita colocar sempre os jogadores que Jorge Mendes prefere. Como tal sabemos que Danilo terá lugar cativo para punir William, tal como sabemos que Adrien não calçará este Europeu. Mesmo assim quero que tudo corra bem, e que o troféu seja nosso.

15 COMENTÁRIOS

  1. Sinceramente… não sou muito ligado à seleção do mendes por isso acho que a culpa nem é de um nem do outro. É de quem faz a convocatória…
    Opiniões à parte, quando ao fim da tarde saiu o 11 titular, ouvi um especialista (nem sei bem quem… eles são todos) dizer que o danilo estava muito bem como titular porque contra os calmeirões da islândia, era mais forte de cabeça que Sir William… confesso que a veia clubística me saltou e fiquei a pensar que esta seleção é como os lampiões… fazem asneiras, mas os especialistas estão lá para relativizar tudo.
    Enfim… sabe quem perdeu o duelo de cabeça à entrada da àrea antes da bola ir para à nossa lateral esquerda e ser cruzada para o golo? Pois… o jogador que dava mais garantias de cabeça.
    Acho que é bem feito! Não digo que Sir William tivesse ganho a tal bola de cabeça, mas querer vender o peixe que danilo é melhor também não se faz. Uma coisa é o selecionador escolher, outra é todos dizerem amén e ainda por cima tentarem arranjar bons argumentos para as escolhas… lavagem cerebral pura!
    SL

  2. Era isso que ia comentar…nao o vi ganhar uma bola de cabeca e com os pes foram mais as que perdeu do que as que ganhou…E J. Moutinho? E Vieirinha? E A. Gomes e J. Mario nas linhas sempre longe do jogo? E as subs? Trancas contra um bloco baixo? Curiosamente ate tenho a opiniao de que o trancas sera mais util contra uma Espanha ou Alemanha do que nestes jogos…os arranques dele com bola podem resolver situacoes de pressao alta do adversario…E o que temos…um amanuense do Sr. Mendes.
    ( Peco desculpa mas teclado ingles nao tem acentos )

  3. Este empate teve várias virtudes: permitiu mostrar que Danilo é pior que William Carvalho em todas as fases do jogo. 1 – Não conta para a fase de construção. A menos que se entenda como fase de construção passar a bola ao Pepe ou ao lateral mais próximo, sobretudo quando este ainda não teve possibilidade de subir no corredor. 2 – defende mal por mau posicionamento – caso do golo – e porque aborda os lances de forma precipitada, como no primeiro lance de perigo da Islandia, que Patrício,aliás, resolveu. Aliás perdeu para aí 95% das bolas altas com o islandês que estava a marcar. Comparativamente com William é pior em todas as variáveis do jogo. menos na simpatia que desperta em Fernando Santos e na forma unânime como recolhe opiniões muito elogiosas dos nossos cronistas, muito sensíveis aos poderes instalados no sistema; permitiu mostrar que Fernando Santos é capaz de fazer alterações e com isso piorar a equipa, consecutivamente. Isso prova a validade do aforismo popular: quem nasce torto jamais se endireita. Nascer torto, neste caso, quer dizer que optar por não colocar o trio-de-maio campo do Sporting é um crime de lesa-pátria. Quer ainda dizer que colocar Renato Sanches naquela situação concreta nada acrescentou -era preciso cérebro [William] e consistência [Adrien] e que a entrada de Quaresma, mais do justificada desde o minuto inicial – quem, sendo tão decisivo quanto ele, pode jogar 10 minutos deve jogar de início – não podia em nenhuma circunstância significar a saída do João Mário; permitiu mostrar que os centrais são um dos pontos fracos da equipa – há uma unanimidade acerca da validade do Carvalho, com os seus 38 anos, e do Pepe, mas sinceramente não há rapazes novos para aquele lugar? E já agora o Fonte, vindo da Liga Inglesa não seria muito mais adeuqado para estes rapazes altos? Porque será que o Carriço nem sequer conta para estas andanças, ele que se alambazou à pouco, com a terceira Liga Europa? ; permitiu mostrar que Vieirinha, como se percebera na fase de preparação, não está numa grande forma e que Cédric merece o lugar; por fim permitiu concluir por uma verdade universal: Se Ferrnando Santos conseguir colocar os melhores a jogar de ínicio e aproveitar os restantes para fazer face às circunstâncias, Portugal tem fortes chances de passar a primeira fase.

  4. Se Danilo estivesse onde estaria um jogador inteligente como William Carvalho era golo na mesma: a bola sobrevoou a área e a falha foi de comunicação entre Pepe e Vieirinha, e da incapacidade deste em defender a entrada do adversário ao segundo poste.
    Percebo a vontade em promover o William – e é verdade que o Danilo fez um jogo fraquote – mas não foi por aí que não ganhámos este jogo, quase todo jogado no meio-campo da Islândia e não sendo também ele um prodígio de saída de bola rápida.
    Os grandes erros de casting foram Vieirinha (pequenote, fraco a defender e sem capacidade de desequilibrar nas subidas) e Moutinho (uma sombra e redundante num meio-campo com o André Gomes e o João Mário). Acresce que João Mário passou ao lado do jogo e que os dois avançados, Nani (apesar do golo) e Ronaldo, finalizaram com a qualidade de uma dupla de Éderes. O miúdo Renato, até pela dimensão física do desafio, devia ter entrado mais cedo, ou até mesmo de início, tal como não se percebe porque não jogou o Quaresma de início se estava em condições para ir a jogo.
    Quanto aos defensores de que o meio-campo do Sporting devia ser o meio-campo da seleção, também não vejo o que acrescentaria o Adrien. Num meio-campo a quatro, como jogou Fernando Santos, seria tão burocrático e redundante como o burocrático e redundante Moutinho. E num meio-campo a três, perde em qualidade para André Gomes ou João Mário e não tem as características que nesta seleção são únicas no miúdo Renato, apesar das falhas naturais dos seus 18 aninhos: explosão e capacidade para empurrar a equipa para a frente, em aceleração.

    Disclaimer em relação ao tópico principal: Danilo fez um jogo apagado e não sei se William faria melhor. O que sei é que em função do que se observou na última época, onde William colecionou jogos de pastelão, Danilo foi o melhor trinco da liga portuguesa. Digo-o com o à vontade de quem, sendo benfiquista, não tem estados de alma clubísticos por um ou por outro. Deixo esse exercício para as respetivas claques.

  5. Se joga moutinho,adrien esta claramente melhor para equilibrar meio campo em tds os aspectos.tanto gomes(inteligente,disciplinado no passe e boa visao d jogo mas n tm tesao nem é ideal na ala,sem sal) cm j.mario e atacantes n tinham bola em qualidd,quantidd e no espaco pq moutinho e danilo foram ineficientes,ausentes mesmo na qualidd da recuperacao e construcao vinda de tras..por isso sim,numa equipa q precisa de bola no pé e construir,assumir jogo pq jogamos frente a uma equipa q nos cedeu o dominio do jogo..é melhor de longe wc e adrien.um trinco que nao é so um trinco,elabora mt mais o jogo que danilo e era necessario para abrir linhas e c qualidd de passe..adrien é uma maquina no passe,intensidd,luta,equilibrio posicional,pressing e liderança..td o q moutinho dava e hj n parece ser capaz de dar.sanchesn trouxe mt mas ja reavivou um pco jogo tal o marasmo de ideias,qualidd e vigor da dupla moutinho/danilo.f.santos é excessivamente prudente,conservador(r.carvalho,danilo,gomes,vieirinha,jogar sem pta,jogam nomes,estatuto,interesses outros… ).tds vimos isto chegar…

  6. Senhor André Salgado, Acaba por confessar que é benfiquista, não precisava de o dizer, já me tinha apercebido desde o inicio da sua apreciação. Esquece-se que o meio campo do Sporting é o melhor em Portugal. Diz que o João Mário passou ao lado, eu estou de acordo mas porquê? Porque o meio campo do Sporting ele também lá está e há as rotinas de jogo entre esses elementos conta e de que maneira ele andou como perdido sem saber o que fazer. Não estou aqui a defender os jogadores do SCP, estou a defender a seleção e não tejo pejo em dizer, que o Renato devia de ter entrado mais cedo. que o Adrien dá mais musculo e velocidade, que atira de meia distancia coisa que mais uma vez não se viu ontem.
    Resumo: A seleção foi mal montada pelo treinador.

    • Caro senhor Alberto Fonseca,

      O meio-campo do Sporting pode ser o melhor em Portugal (pelo menos no que respeita a jogadores portugueses), mas não quer dizer que todos os seus jogadores sejam individualmente os melhores (Danilo, Renato, Rafa) nem a seleção nacional é a seleção da liga portuguesa (André Gomes).

      Se a justificação para a exibição apagada do João Mário fosse não ter jogado com os companheiros do Sporting (não é nem pode ser), seria preocupante para um jogador que quer aproveitar o Europeu para se projetar a outros voos. Como é que o rapaz iria afirmar-se num Barcelona ou num Manchester United, onde estaria por sua conta no meio de um circo de feras, se precisasse do miminho da mamã de ter o William e o Adrien ao lado? Um grande jogador – e o João Mário é um grande jogador – afirma o seu talento, quaisquer que sejam os parceiros de jogo. Precisa é de perceber que isto já não é um Sporting-União da Madeira da liga portuguesa e assumir o seu jogo com personalidade e sem se esconder na timidez. Futebol, tem de sobra.

  7. Primeiro ponto: Fernando Santos é um treinador de incompetência comprovada nos 3 grandes. É claro que alguém virá dizer – foi campeão pelo Porto. Contraponho o seguinte: FCPorto época 99/00, Jardel faz 56 golos em 51 jogos. Número impressionante! O FCPorto acaba o campeonato em segundo. Treinador: Fernando Santos. Fernando Santos conseguiu o feito de não ser campeão tendo no plantel um jogador que assegurava uma média superior a 1 golo por jogo. Depois disso tem a passagem na Grécia, onde acumulou currículo que lhe permitiu chegar a seleccionador da selecção mais aborrecida do mundo – mas que funcionou: jogadores sem características técnicas muito elevadas, mas com forte capacidade de trabalho, boa mentalidade e capacidade defensiva, jogadores experientes apesar de nenhum deles ser brilhante. Uma equipa baseada em linhas curtas, pouco espaço, sem capacidade criativa mas disciplinada, contra-ataque forte, fisicamente forte. Eram os grandes trunfos da selecção grega e que se adaptavam bem à mentalidade ultra-conservadora do Santos.
    E depois veio para Portugal fazer a helenização do nosso futebol: retrocesso abismal do processo de rejuvenescimento da equipa (basta ver os regressos de Ricardo Carvalho e de Tiago), passagem a um paradigma de jogo baseado numa posse de bola pela zona central e passe comprido, ausência de liberdade aos criativos, presença de um médio defensivo, quando não dois, e o meio campo povoado por jogadores sem capacidade de ruptura ou imaginação para enfrentar um jogo ao primeiro passe. E claro, o dogma do ponta de lança fixo favorecendo a convocação do Éder por decreto.
    E ontem viu-se: jogo afunilado ao centro, pouca solicitação das alas, o Pepe um dia destes vai ser expulso por andar com aquelas palhaçadas indignas e vergonhosas (alguém lhe deve ter dito que aquilo era bonito, e depois da final da Champios deve estar a ver se consegue um papel num circo), um Danilo que tem deficiências na colocação no campo por forma a compensar as subidas (ontem ou estava adiantado 5 metros ou atrasado 5 metros), um Vieirinha que…bom, andou por lá, um Moutinho que nada acrescenta ao jogo (mas é o mais próximo que há do Tiago, por isso tinha de jogar), o João Mário sem mecanismos com os colegas porque nas alas ninguém subia, quando estava em posse não eram criadas as linhas de passe, o Ronaldo a chutar de qualquer lado só porque sim, e pessoalmente acho que o Quaresma acrescenta mais à equipa do que o Nani. Depois as substituições. Ora bem: Renato Sanches, até percebo a ideia – maior agressividade na recuperação e transposição de bola no pé. Mas o problema da equipa não estava aí, estava na organização desde trás. Mas ainda assim melhorou um pouco o jogo, deveria ter alinhado de início. Mas o que me tira do sério é a entrada do Éder: para quê? Para o chuveirinho? Os centrais islandeses metem o jogo pelo ar num bolso. Pelo chão? O Éder tem tijolos no lugar de pés, não é espontâneo no remate, não sabe fazer tabelinhas e é tão inofensivo que os islandeses não abrandaram a atenção sobre o Ronaldo.
    Eu não tenho dúvidas que esta campanha vai ser um fracasso. E não é de ontem. É porque sei aquilo de que o Fernando Santos é capaz – muito pouco. E basta ver pela convocatória. E basta ver pelo alinhamento deste jogo – nada de inventar, nada de rasgos, nada de soluções mais convenientes. Se batata cozida é alimento, então vamos comer batata cozida todos os dias.

  8. Senhor André Salgado, se viu os dois jogos do Sporting contra o Porto este ano então de certeza que reparou que o William meteu o Danilo no bolso, e sem espinhas. Não há comparação, e se amanhã por uma razão qualquer o William fosse um jogador livre o seu Benfica vinha logo buscá-lo e você e o Fernando santos mudavam logo de opinião, seria certinho como o sol. E digo mais, se o Danilo tivesse ido para o Sporting invés do Porto nem á selecâo ia, o William continuava no banco e o titular era o Tiago ou outro coxo qualquer. Já vejo este filme há mais de 30 anos, mudam-se protagonistas mas as atitudes são sempre as mesmas. O William, como aliás outros jogadores que passaram pelo Sporting só jogará a titular no dia que for jogar para outro clube. Não me lixem pá.

    • Caro senhor Miguel Luís,

      Por essas e por outras é que fiz minha a declaração de interesses como benfiquista, para que não metessem a minha preferência clubística ao barulho num debate entre dois jogadores que não são do meu clube, mas nem assim..

      Vi o jogo no dragão e o Danilo, salvando-se ao naufrágio geral, foi o melhor jogador do FCP. Isto não é um confronto SCP-FCP e sustento a minha opinião de que o Danilo fez uma época melhor nos muitos jogos de ambos que vi. Também não tenho memória curta e recordo-me das cobras e lagartos que muitos sportinguistas disseram de algumas exibições do William.

      Gosto de ambos, que considero excelentes jogadores. Simplesmente acho – é a minha opinião, que peço desculpa se é lesa-pátria para um sportinguista – que o Danilo fez uma temporada superior.

      Sobre teorias da conspiração: o William não joga por ser do Sporting, mas o João Mário, que tanto quanto se saiba não mudou de clube, joga.

  9. Respeito o seu argumento em favor do Danilo que acaba por ser justo e confesso que não discordo totalmente, também não digo que o Danilo é mau jogador. Em relação ao William acho que devia e merecia ter mais chances, e não as tem tido, e como Sportinguista irrita-me especialmente porque quando foi para o levar para euro sub 21 e jogá-lo lesionado e como consequência prejudicá-lo a ele e ao Sporting 3 meses e meio já serviu, Agora encosta é para queimar. Espero que não se ponham com ideias de o levar para os olímpicos isso seria ridículo demais, vem aí a nova época e não quero ter mais casos como o ano passado, quero começar a época com todos os jogadores disponíveis, não me leve a mal mas para mim o Sporting é mais importante que a seleção. Gosto e apoio Portugal, mas nunca passará de um aperitivo antes do prato principal. Saudações.

    • Tenho exactamente a mesma posição – o plantel do Sporting tem 11 jogadores em campo pelos quais tenho prazer em torcer. A selecção nacional tem só uns 4. E acho que há uma coisa que vos está a escapar nesta discussão – estão a fazer uma análise inteligente ao posicionamento de alguns jogadores – coisa que o Fernando Santos é incapaz de fazer. Tenho andado a repetir isto, mas ninguém me ouve: o homem, em 99/00, conseguiu perder o campeonato tendo o Jardel marcado 56 golos em 51 jogos! Quão incompetente é preciso ser-se para falhar ganhar um campeonato com um jogador assim!?

Deixar uma resposta