A Internet é um sitio pródigo em  abrir espaços para comunicar. Desde pequenas tribunas, como os blogs, a grandes parlamentos, como os grupos de Facebook e Twitter, tudo é um espaço para discutir. E os Sportinguistas usam-nos abundantemente para trocar opiniões.

No entanto algo que me tem agastado muito nos últimos tempos, desde a eleição de Bruno de Carvalho é um extremar de posições. Uma coisa é discutir se este jogador é bom ou mau. Se esta opção técnica ou directiva é boa ou má. E isto é de salutar e não só o defendo como faço.

Uma pessoa vem a público dizer que concorda com uma qualquer decisão da anterior direcção. Logo aparece alguém a dizer que se tem essa opinião é um croquete. Que ganhava algo com essa direcção, e que não deve ser um bom Sportinguista.

O outro lado também acontece, se bem que menos comum visto estar na mó de baixo. Neste caso alguém que concorda com muito do que Bruno de Carvalho faz de repente é um lambuças. E ou é um acéfalo que não percebe o populismo ou alguém à procura de tachos.

Isto lembra-me uma frase de Evelyn Beatrice Hall (largamente atribuida a Voltaire por engano): “Eu discordo do que dizes, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo.”.

E isto é uma máxima que me rege, e que devia reger todos. As direcções anteriores podem ter feito mal ao Sporting. E se o fizeram é para ser descortinado na auditoria e proceder judicialmente. Mas como tudo na vida tomaram decisões correctas e erradas por certo.

Além disso por mais que concordem com Bruno de Carvalho ele também comete erros.

E o inverso se aplica, mesmo que achem que a as anteriores direcções eram melhores, o que discordo,  têm de reconhecer méritos a algumas das coisas feitas por esta direcção.

Agora uma coisa é certa, não quero andar a trocar mimos de Lambuças e Croquetes. Mas se quiserem discutir qualquer assunto sobre o Sporting, têm em mim alguém disponível para o fazer.

2 COMENTÁRIOS

Deixar uma resposta