Hoje surgiram uns cartazes insultuosos contra Bruno de Carvalho na Segunda Circular. Logo surgem outra vez vozes, especialmente ligadas a direcções criminosas do nosso passado e a rivais, a dizer que se vive neste momento uma crise de contestação em Alvalade.

Mas será isto verdade? Bem, para perceber tudo isto vamos colocar por ordem cronológica alguns factos ocorridos.

Nos últimos meses dois ou três blogs, chefiados pelo Camarote Leonino, têm feito uma campanha sem parar negativa contra a actuação do Presidente do Sporting, Bruno de Carvalho. Mais sobre a sua suposta falta de chá que sobre factos.

No campo dos factos a arma inicial foi Marco Silva. Tudo o que surge sobre Marco Silva desde que este e Bruno de Carvalho se desentenderam passa a ser uma prova de que este era o melhor do mundo. Mesmo que estivéssemos pior que esta época a nível desportivo.

Depois surgiu o fim do patrocínio das camisolas, e a consequente falta de patrocínio actual. Bem sei que nas direcções que estes senhores apoiavam se não houvesse uma boa proposta aceitavam a primeira que viesse à rede, por muito má e duradoura que fosse.

Depois veio Carrillo, caso ainda por resolver, em que defendem o jogador acima do interesse do clube. E o caso Doyen que apesar de ainda estar sob recursos já usam como arma para tudo.

Surge depois mais um conselheiro leonino, que foi eleito por listas afectas às direcções que levaram quase à falência do Sporting, a queixar-se de falta de democracia, e de que não o deixavam falar.

Marcou-se de imediato uma Assembleia Geral, com um pedido expresso por parte do Presidente para deixarem o senhor falar o tempo que quisesse. Claro que o Camarote Leonino e sus muchachos vieram dizer que isto era uma forma de silenciar a oposição. Não consigo ver como dar a palavra a esta é silenciá-la. A não ser que não tenham argumentos e por isso se vão remeter para o silêncio.

E ao mesmo tempo se iam queixando que graças a esta postura de Bruno de Carvalho nunca conseguiríamos um patrocinador, ou mesmo negócios sequer decentes de direitos televisivos.

O que acontece no dia em que tudo aponta para que estes sejam anunciados, e com valores que tornarão o maior negócio de sempre do desporto em Portugal? Uns cartazes anónimos, pagos e caros, na segunda circular difamando, sem factos mais uma vez, o Presidente do Sporting.

Meus caros 2-3 blogs, meia dúzia de paineleiros, e cinco ou seis cromos do Facebook, ganhem juízo. Perderam o tacho que tinham, e os vossos amigos as borlas para jogos. Mas o Sporting nunca foi vosso, apenas o usurparam por uns anos.

O Sporting é de novo de todos os Sportinguistas. E claro, haverão eleições conforme os estatutos onde poderão chegar ao poder. Isto se fosse a vontade de todos nós…

PARTILHA E DE NUNCIA