Hoje entramos em campo para virar a derrota por uma bola em Alvalade frente ao Bayer Leverkusen. É díficil bem sei. São a terceira melhor equipa da Alemanha. São bons, como nós também o somos. Têm um treinador inteligente, ofensivo e pressionante. Tal como nós. Mas é possível ganhar.

Isto é o pensamento à Sporting. Podemos, devemos e queremos ganhar. Sem mas nem meio mas. No entanto no fundo da cabeça está aquele bichinho que nos diz: se calhar é melhor não passar…

Começamos a sentir que hoje vai ser um dia de ser bipolares. A razão essa vai-nos dizer que mesmo passando o Leverkusen ainda faltarão mais sete jogos para ganhar a prova. E muita gente forte ainda lá estará.

Mais ainda. Muitos destes confrontos calharão perto de jornadas decisivas do nosso campeonato. Que sempre foi dito que é o nosso primiordial objectivo.

Mas quando a bola rola é o Sporting. E o Sporting nasceu para ganhar, ou para cair de pé enquanto se busca a vitória.

Não vou querer saber da bipolaridade quando a bola começar a rolar. Vou confiar que Barcos conseguirá fazer o mesmo que Slimani, que Téo acordará inspirado e que Matheus irá mostrar aos Alemães que a melhor escola de talentos continua inspirada.

Se cair, não chorarei, mas cairei de pé e a lutar pela vitória. Podemos meter alguns jogadores menos usados a pensar no campeonato. Mas também eles vestem de verde e branco. Se não o merecem, então que saiam, porque quem veste de verde e branco tem sempre de jogar para ganhar, e para vencer.

Seja quem for que entre em campo, contra tudo e contra todos, tragam-me a vitória malta!

2 COMENTÁRIOS

  1. JJ assume que esta é uma competição secundária. Como não a podemos ganhar, então podemos perdê-la, podemos jogá-la poupando jogadores, não a assumindo com seriedade e o empenho que pomos noutras provas.
    Não concordo e revolto-me. Não sou adepto do Sporting para lutar apenas pelo que é acessível.
    Ontem o treinador do Bórussia disse do FCPorto: “É uma equipa que gosta destes grandes jogos na Europa, até porque na Liga Portuguesa não está habituada a ter jogos tão equilibrados”. Este caminho de excesso de cautelas faz com que não seja possível que digam o mesmo de nós. E isso entristece-me. Sou um romântico nesta coisa de acreditar que deveríamos entrar para ganhar todos os jogos, porque as riscas verdes e brancas devem ser honradas sempre, e nunca se deve permitir que percam um jogo que seja, nunca devem admitir que se facilite em nada.
    Gostava que fossemos mais do que um Celtic ou um Rangers – ganham a nível interno, mas fora da Escócia não assustam ninguém.
    Um abraço, e que logo à noite a camisola do Sporting se encha de glória.

Deixar uma resposta