Os centrais do Sporting cada um tem a sua maneira de jogar. São diferentes na maneira de abordar um lance. E são diferentes na maneira como lidam com a bola quando a têm em sua posse. Mas Rúben Semedo tem uma maneira de a trabalhar diferente de todos os seus colegas de sector.

Os actuais centrais do Sporting normalmente usam três opções quando têm a bola no seu pé.

A primeira é o passe curto. Normalmente para o jogador mais próximo, seja este um médio defensivo, o seu colega central, ou o lateral do seu lado. Este passe é feito pelo solo, e normalmente sem grande velocidade.

A segunda é o chamado chutão. Vá, num dia bom posso dizer que alguns tentam fazer um passe longo. Mas é uma bola de média-longa distância, pelo ar, e nem sempre muito bem direccionada.

Por último temos a progressão com bola. Agarrar na bola, entrar pela linha do meio campo, e aí fazer um passe curto, mas já para um jogador mais avançado. Esta é também uma forma que Rúben Semedo aprecia, e mete em prática. Mas não só.

Rúben Semedo tem um gosto especial por passes pelo solo, com mais velocidade, e nem sempre para o jogador mais próximo. É visto muitas vezes fazendo um passe para o lateral do lado oposto. Desta forma “saltando” o seu colega de sector mais próximo. Ou mesmo fazendo este passe não para o pé do seu colega, mas uns metros para a frente solicitando a corrida e seguimento da jogada logo em progressão.

Este tipo de passe acelera logo a jogada, coloca mais dificuldades à defensiva opositora, especialmente na sua gestão de espaço a meio campo, e permite a uma ainda maior propensão dos nossos laterais para subir.

Uma boa arma que Rúben tem revelado. E se juntar a isso uma maturidade bem maior daquela que tinha antes de sair por empréstimo poderá ajudar o jovem a afirmar-se na nossa equipa principal, e no futebol Português a curto prazo.

PARTILHA

5 COMENTÁRIOS

  1. E defensivamente é forte em todos os aspectos: bom jogo de cabeça, capacidade de antecipação, capacidade de choque e ainda este fim-de-semana, de frente para um adversário em velocidade, cortou a bola e saiu a jogar. Muito bom. Para mim, neste momento, senta qualquer central do Sporting, até mesmo o Paulo Oliveira.

      • Há vários motivos que me levam a dizer, com certeza absoluta, que o Semedo nunca poderá ser usado no Euro: 1º tem menos de 35 anos. 2º apenas faz sentido num estilo de futebol positivo, rápido, imprevisível e desequilibrador; 3º é do Sporting. Por isso, o Semedo nunca irá ao Euro. Da mesma forma que o Adrien dificilmente terá lugar na equipa. Ou o William. Ou o João Mário. Ou o Paulo Oliveira. Ou o Gelson. E ainda bem para eles.

Deixar uma resposta